Número total de visualizações de página

sábado, 29 de outubro de 2005

As ambições para Portugal


Cavaco- a ambição de Portugal


As ambições de um Presidente da República não devem estar estritamente limitadas pelo horizonte temporal do seu mandato. Portugal precisa que a acção política não seja refém das ilusões dos benefícios de curto prazo e se desenvolva com sentido de futuro.
Mas as ambições de um Presidente da República, para serem eficazes como referência para a sua acção, não podem estar tão longe no tempo que sejam vistas pelos cidadãos como sonhos irrealista. Devem ser percebidas como objectivos realizáveis, susceptíveis de mobilizarem o esforço dos portugueses.

Cavaco Silva, in “As minhas ambições para Portugal”-Porto 27.10.05

Poderosa síntese entre os “sonhos” do longo prazo e a acção do curto prazo, sem a qual os primeiros não perdurarão.
Indicam-me alguém que tivesse dito melhor?

7 comentários:

Suzana Toscano disse...

Não me lembro de ninguém, Pinho Cardão, mas ainda que houvesse - e antes houvesse! - em nada sairia dimunuido o mérito do discurso. Cavaco Silva não fala para agradar, fala para ser entendido; apresenta-se com ideias claras e profundamente pensadas o que inspira confiança e e mobiliza as pessoas. Gostei de ouvir, afinal em política ainda há espaço para se falar de uma forma diferente.

Tiago Mendonça disse...

Em primeiro lugar queria saudar o painel de autores deste blog. Saudações especiais para o Dr.Miguel Frasquilho e para a Dra. Susana Toscano com quem tive a honra de trabalhar na campanha autárquica para Loures. Destaco ainda o Dr.David Justino, personalidade que sempre admirei devido ao brilhante trabalho que desenvolveu como ministro da educação. Sobre o post em geral, gostaria de salientar a diferença na postura e na atitude do Dr.Cavaco Silva em relação aos outros candidatos: O Dr. Cavaco Silva, como disse bem a Dra.Susana Toscano, não fala para agradar, ao invés, faz um discurso sério e adequado aos problemas da nossa sociedade. Fala das suas ambições para o futuro do nosso país mas apresenta medidas concretas para melhorar o presente de todos nós. Não se preocupa com demagogias e não se candidata a um cargo desta importância para evitar " passeios " ou para afirmação pessoal. O Dr. Cavaco Silva não se impõe a ninguém, pelo contrário, a mudança que se impõe em Portugal é que chama o Dr.Cavaco Silva. A mobilização confiante dos portugueses é feita de forma natural, visto que a competência e a seriedade do Dr.Cavaco Silva são inconfundíveis e imprescíndiveis para o sucesso do nosso país. Por ultimo, só me resta dizer que quando ouvi o manifesto e as ambições do Dr.Cavaco Silva, pensei que afinal é possivel fazer-se política positiva, verdadeira e anti-demagógica em Portugal.

Arid Monk disse...

Sem discordar totalmente do post, há alguém que disse melhor:

"...a tale [...] full of sound and fury, signifying nothing

Pinho Cardão disse...

Caros Suzana e Tiago:
Muito bem dito!...

Caro Arid Monk:
Concordo com o "tale"!...

Manta de Retalhos disse...

Aquilo que se “joga” nas Presidenciais é se o Presidente provem da direita ou da esquerda, as atribuições constitucionais do Presidente da Republica são aquelas que são, não podemos confundir, ou querer confundir, aquilo que no passado recente aconteceu, e que no meu ver foi negativo, com a acção a desenvolver enquanto Presidente da República, embora não sendo um mero “corta fitas” no nosso sistema semi-presidencial as atribuições do Presidente são meramente fiscalizadoras, envia uns diplomas para aferir a sua constitucionalidade e pouco mais.

Virus disse...

O homem ainda agora apresentou a sua candidatura e já ganha à 1ª volta, há umas semanas (qd ainda não era candidato) só ganhava à 2ª em qualquer cenário.

Esperem pelo Natal... que as coisas vão melhorar...

Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.