Número total de visualizações de página

domingo, 16 de outubro de 2005

A História repete-se!...

Amanhã vai ser entregue no Parlamento o Orçamento de Estado para 2006.
Antes dos comentário mais pesados que, por certo, se desenvolverão neste blog, deixo uma visão retrospectiva que indicia que os nossos usos e costumes políticos não têm mudado mesmo nada, o que explica muito do nosso atraso!...

"...Reunidas as Câmaras e aberto perante elas o OE, começa-se invariavelmente por constatar, num trémulo elegíaco de sinfonia fúnebre, que continua a existir o deficit.
Cada um dos três Governos, a quem a Coroa alternativamente adjudica a mamadeira do sistema, encarrega-se de explicar aos taquígrafos essa ocorrência- aliás desagradável, cumpre dizê-lo- a que ele, Governo em exercício, não tem culpa. A responsabilidade cabe ao Governo transacto, bem conhecido pelos seus esbanjamentos e pela sua incúria.
Para cada um desses três Governos sucessivamente encarregados de trazer o deficit ao regaço da representação nacional, o Governo que imediatamente o precedeu nesse mesmo encargo é o último dos imbecis.
Tal é o conceito formidável em que cada um dos três Governos tem os outros dois!...
A Coroa, pela sua parte - e este é o mais augusto de todos os seus privilégios -é sucessivamente da opinião de todos os três ministérios; e depois de haver retirado, com sincero nojo, a sua confiança aos imbecis do grupo nº 1, nº 2 e nº 3, a Coroa torna a restituir a citada confiança, com uma efusão de júbilo tão sincero como o nojo anterior, a cada um dos grupos imbecis já referidos, mas colocados cronologicamente em sentido inverso daquele em que estavam, ou sejam, por sua ordem, os imbecis nº 3, nº 2 e nº 1. ..."

Ramalho Ortigão- Farpas-1882

7 comentários:

Marco disse...

Fantástico!

Anthrax disse...

Lindo! Francamente lindo! Parabéns Pinho Cardão, está fantástico.

Manta de Retalhos disse...

Ainda há quem afirme "A História nunca se Repete".

Jorge Lucio disse...

Como diz a sabedoria popular: "substituímos sempre um incompetente, e somos sempre substituídos por um lambe-botas"...

Suzana Toscano disse...

Bem, hoje cabe-me a mim ser espírito de contradição! Deve ser por estar a ouvir o Prós e Contras e ver que esse espírito desapareceu por completo... Mas o que eu queria dizer é que, apesar de o discurso, hoje, não ser muito diferente do de 1882, a verdade é que o País teve um progresso fantástico, passámos de uma aldeiazinha a um país europeu. Que ainda tem muito para se esforçar, é verdade, mas europeu. Veja-se as infraestruturas,o acesso à educação e à saúde, a cobertura da segurança social,a qualidade da habitação, etc.
A pobreza, ainda hoje tão grave, não se compara com a pobreza de então, os termos de comparação é que são, e bem, muito mais ambiciosos.
Felizmente, só podemos mesmo comparar o espírito negativo e cáustico dos portugueses, no resto temos uma diferença abissal. Apesar de tudo...

Pinho Cardão disse...

E como estaríamos, se os políticos guardassem as energias para coisas úteis e não as perdessem em obstruções,manobras politiqueiras e discussões inúteis?

Suzana Toscano disse...

Caro Pinho Cardão, o seu comentário é bem digno de um blog que apela à utopia!...