Número total de visualizações de página

segunda-feira, 10 de outubro de 2005

Regresso à normalidade!...

As eleições autárquicas têm sido analisadas de vários ângulos, desde uma vitória esmagadora do PSD até ao pior resultado de sempre do PS, passando pela penumbra do CDS-PP, pelo despertar do PCP e pelo patinar do Bloco, que só Louça viu multiplicar-se…
Para mim, todavia, em grande mancha e sem pormenorizações especiosas de mais ou menos câmara ganha ou perdida, tratou-se apenas do regresso a uma situação mais normal e mais conforme com o sentir da população portuguesa expresso em sucessivas eleições.
Desde 1980 que o PSD, só ou coligado, em legislativas ou autárquicas, tem ganho, com maioria absoluta, mais eleições do que os outros Partidos ou, mais particularmente, que o Partido Socialista.
Aconteceu que, nas últimas legislativas, o ciclone Santana, excepcionalmente de nome masculino, deixou o PSD quase depenado, bem abaixo de 30% de votos. Aqui, o PSD teve, de facto, o pior resultado de sempre!...
Passado o ciclone, com nova liderança, excelentes candidatos e trabalho inteligente e dedicado (são, naturalmente, de destacar os candidatos do quadro da 4R), as coisas acabaram naturalmente por voltar à normalidade, com as populações a reconciliar-se com o PSD, o seu amor mais constante!...
Não é sofisticada a análise, muito menos de cientista político, e longe das que fazem os politólogos...ela é tão simples...que quase não dá para acreditar!...

3 comentários:

O Reformista disse...

Marques Mendes salientou ontem que os Portugueses tinham começado a reconciliar-se como PSD.

Parece-me que esse era o primeiro objectivo estratégico e por isso salientei aqui há dias que me parecia correcta a oposição que Marques Mendes vinha a fazer.

Anthrax disse...

Caro Pinho Cardão,

Pois claro que estamos de acordo. Penso que todos, no PSD, têm conscência que o Dr. Marques Mendes nunca será uma espécie de D. Sebastião, o Desejado, mas penso que está, de facto, a conseguir dar alguma seriedade às coisas, o que é bastante positivo. Por isso acho que ele está de parabéns.

Suzana Toscano disse...

Excelente análise, Pinho Cardão, sobretudo pela simplicidade...