Número total de visualizações de página

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Sentir...

Hoje escrevo só para mim. Também tenho esse direito. Não quero que outros, que não compreendem o que é sentir a paz de curtos momentos, se sintam ofendidos na sua existência. Estão no mundo, no seu mundo. Eu não, eu apenas sinto o mundo, o meu mundo e quero senti-lo, é quanto me basta para poder viver mais um dia, então, o de hoje, belo, suave, que acordou com um sol delicioso, acalmou-me as ânsias e temores. Não digo onde estou, nem digo o que sinto, sei apenas que sou e que sinto.

3 comentários:

Bartolomeu disse...

:)...
Terá sido a mesma inquietude que levou William Shakespeare a escrever o seu famoso Hamlet e a crial para Hotello o enigmático solilóquio "to be, or not to be"?
http://www.youtube.com/watch?v=jdp6dpiK8Ko&feature=fvwp&NR=1
:)...

C.e.C disse...

Caro Massano, todos temos direito ao momento que transforma a nossa consciência numa mescla com tanto de hedónica como de egocêntrica. Aliás, ainda bem que tal temos...

Suzana Toscano disse...

Há dias assim, em que somos mesmo a melhor companhia para nós próprios...