Número total de visualizações de página

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Um critério sem critério

Ontem, um jornal português, diário e dito de referência publicava diversas entrevistas rápidas com cidadãos italianos sobre as eleições no seu país. Todos, sem excepção, expressavam a sua oposição e até ódio a Berlusconi. O repórter, o editor, os sub-directores, os directores-adjuntos, o director, no fim, o jornal, inculcavam desse modo que Berlusconi era caso acabado. Finito!
Agora mesmo, acabo de ouvir que Berlusconi poderá ganhar as eleições para o Senado e ficar em segundo lugar nas eleições para o Parlamento.
Na Itália, ainda não são os jornalistas portugueses que votam. O seu apurado critério político ainda não é aceite por lá. Por cá, não sei.

14 comentários:

Bartolomeu disse...

Pura ionveja, caro Dr. Pinho Cardão!
O que eles queriam era ser pequenos Berlusconizinhos... tar na política, na economia e na finança, sempre acompanhados por belas ragazzas e tal... e assim...

Tonibler disse...

Silvio Berlusconi é um grande senhor. É verdade que diz as mesmas calinadas de economia que o Seguro, tem a mesma ideia sobre a república que o Cavaco e usa os mesmos princípios éticos do Menezes. Mas bolas, se há que ser assim, que se tenha uma vida boa! Se eu for algum dia, por absurdo, eleito primeiro-ministro a minha primeira visita oficial será ao Berlusconi!

Bartolomeu disse...

Tonibler ao poder!!!
Bartolomeu a ministro para as Relações Internacionais e Intercâmbio Cultural!!!

Suzana Toscano disse...

Eu ouvi o candidato comediante, que teve uma votação de 25%, dizer que os analistas políticos precisavam todos de tratamento psiquiátrico...

Bartolomeu disse...

Será que ele quis dizer "todos", mesmo "todos", cara Drª. Suzana?!

Zuricher disse...

Caro Bartolomeu, é precisamente esse o motivo pelo qual Berlusconni vai tendo bons resultados eleitorais embora toda a gente negue votar nele. Uma parte muito consideravel dos italianos homens gostava de ser como ele e tem-no como ideal de masculinidade.

Tonibler disse...

Eu não. Sempre achei excessivo aquela coisa de ele andar rodeado de starlets da televisão com metade da idade dele. 2/3 para mim estava bem...

Bartolomeu disse...

E não só caro Zuricher.
Quando Ettore Scola realisou o filme "feios Porcos e Maus", sabia que estava a retratar uma boa parte da sociedade italiana. E aquela que não estava a ser retratada na integra, estava-o a ser parcialmente.
Com algumas nuance, a sociedade portuguesa não difere demasiado.
Imagine se na actual conjuntura, o nosso PR decidisse dissolver o parlamento e convocar eleições antecipadas, quais seriam os candidatos que se prefilariam e sobretudo: quais seriam as escolhas dos eleitores...

Bartolomeu disse...

Tonibler, você faz-me lembrar a raposa da fábula do La Fontaine «estão verdes, não prestam».

Tonibler disse...

Eu só disse que estavam verdes, nunca disse que não prestam...

PS: Há histórias fantásticas sobre as meninas do Berlusconi que fazem de tudo para poderem ser umas figuras da televisão italiana que é a "boazona lá do fundo"(tem um nome em italiano) que é um conjunto de sujeitas que acompanham quase todos os programas, caladas, lá no fundo só a fazerem figura de corpo presente. E o Berlusconi parece ser um caminho mais rápido para estas raparigas cumprirem o sonho. Como vê, Feios, Porcos e Maus no seu esplendor.

Bartolomeu disse...

Agora que o Tonibler menciona o assunto, estou a recordar-me da forma afável como Mm. ângela Dorothea o cumprimentava. A ele e ao outro... ao pequenino que também aprecia estrelas de televisão, o... Sarkozas que quase andou à pêra com o Berluscas por causa da Bruni.
Será que a Don'ângela também ambicionava vir a ser uma pin-up?
Ou uma coelhinha do Berluscas?!

Ze Muacho disse...

Alguém sabe qual foi o número da abstenção nas eleições italianas?

Já fiz todas as pesquisas possíveis, incluindo os jornais italianos, e o valor não aparece em parte alguma.

Tonibler disse...

A acreditar nos jornais portugueses, muito próximo dos 100% face à enorme derrota da democracia e da vontade popular.

Pinho Cardão disse...

Também me parece...