Número total de visualizações de página

terça-feira, 31 de julho de 2012

Dúvidas (nata)físicas

Enchi-me de complexos a ver hoje as provas de natação nos jogos olímpicos, logo agora que estava tão orgulhosa de conseguir fazer 40 piscinas de 25 m em menos de uma hora (com muita persistência, reconheço), mas fiquei com a dúvida se era justo um matulão com 2,03 metros de altura competir com outros de estatura normal, claro que ganhou, apesar de tudo cada braçada dele vale por dois! Cá em casa dizem-me que não, que também tem que arrastar mais peso, talvez a física explique a justiça da questão, mas assim só de olhar acho que devia haver um escalão só para gigantes!

9 comentários:

Tonibler disse...

Com 2,3 metros duvido que nade :) Com 2,03 já existem alguns... Mas têm vantagem, sim.

jotaC disse...

Estou de acordo com o tonibler, desde que estejamos a falar de um matulão bem constituído, quero dizer, com tronco e pernas bem proporcionadas, tem sempre vantagem na maioria dos desportos e não só...
Napoleão constituiu uma excepção, com certeza...

Tonibler disse...

Mesmo que não tenham, o Brad Wiggins que ganhou a Volta à França tem 69 kg e 1,90, dificilmente se chama a isto "proporcionado" mas consegue com um peso reduzido um arco no pedal muito maior que um de 1,69 e 69 kg...

jotaC disse...

Não estava a pensar propriamente no peso, caro tonibler, mas nas pessoas a quem no pronto a vestir sobra, apenas e só, mangas do casaco...Presumo que o tamanho dos braços num desporto como a natação seja importante, tal como a altura.
Por exemplo:- No golfe, tem vantagem em arremessar mais longe o jogador mais alto, uma vez que o seu swnig tem maior amplitude, gerando por consequência um shot mais intenso...
Saindo do desporto, li há dias um estudo sociológico que afirma que os homens mais altos têm maior sucesso tanto na vida profissional como amorosa. Fiquei satisfeito, encontrei o "motivo" do meu insucesso... ;)

Tonibler disse...

O tamanho não interessa, o que interessa é o que fazemos com ele.




Dizem...:)

jotaC disse...

EH EH EH
Boa!

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Tem piada, Suzana, que pensei o mesmo quando estava a ver uma partida de basquetebol. A equipa americana tinha uma atleta com mais de dois metros, quase metia a mão no cesto. Primeiro pensei que não era justo, que talvez fosse melhor ter um limite na altura. Mas depois conclui que não faria sentido, porque então seria necessário estabelecer critérios e limites para tudo, não seria possível.

Suzana Toscano disse...

Obrigada, caro Tonibler, já emendei, o gigante seria assim quase tão grande como a piscina,um impulso de pés na parede e já estava do outro lado :)Além disso fiquei satisfeita por me dar razão quanto à física!
Ai, ai, caro jotac, anda a ler estudos a mais,há estudos para todos os gostos, como sabe, o melhor é escolhermos os que nos deixam mais contentes com o que somos :)
Também pensei isso, Margarida, os que jogam basquet ou os que correm têm logo uma enorme vantagem sobre os mais baixinhos, devia ser como no judo, por pesos e por alturas, mas enfim, talvez a complicação não compensasse.O que é ridículo é que meçam as vitórias ao centésimo de segunto e depois não vejam as diferenças de mais de meio metro...

José Gonçalves Cravinho disse...

Embora seja uma piada,todavia acho bem observado pela senhora Suzana Toscano e eu até acho que nos Jogos Olímpicos só deviam ser admitidos atletas amadores.Mas como o MERCADO é que manda,com o Liberalismo económico em que cada qual safa-se como pode, são os Plutocratas que DITAM as Leis e as Normas e à Plebe basta-lhe Pão e Circo,Música e Foguetes.