Número total de visualizações de página

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Francisco Lázaro



Ouvi desde pequeno, vezes sem conta, a história de Francisco Lázaro contada pelo meu pai e pelo meu avó. Ficou gravada na minha memória. Impressionou-me de forma muito particular.

Hoje, vi um curto vídeo a comemorar os cem anos da sua morte, ostentando o interessante título, "Corajoso, louco ou apaixonado?" Apeteceu-me responder: as três coisas! A tríade que os portugueses deviam adotar, Coragem, Loucura e Paixão.

Muitos anos depois, em Estocolmo, aproveitei uma tarde livre, tarde de canícula infernal, atípica para aqueles lados, e fui ver o velho estádio olímpico de onde partiu e nunca chegou.

Convém recordar alguém!

3 comentários:

Tavares Moreira disse...

Muito bem lembrado, caro Professor, Francisco Lázaro, de quem ouvi falar desde a minha juventude como exemplo de abnegação desportiva, não foi apenas um grande atleta, foi um verdadeiro heroi nacional!
Causou extraordinária emoção no País, à época, a sua trágica epopeia olímpica.

João Melo disse...

foi o primeiro atleta que alguma vez faleceu nuns jogos olimpicos.Era um homem simples ao contrario dos seus colegas de delegação .Naquela altura o desporto estava reservado às elites .

Estava no pelotão da frente , correndo com a coragem que o Prof massano destacou . Não se amedontrou.

Quem sabe onde poderia ter chegado.

jotaC disse...

Fiquei a saber desta história graças ao vídeo do Professor Massano Cardoso.
O carácter e postura deste atleta perante a vida encarna o espírito de sacrifício e abnegação dos portugueses, muito ao género "antes vergar que torcer".
Lamentável foi a atitude da classe política que governava, em relação à transladação do corpo do atleta, mas enfim, parece sina nossa não sabermos escolher os melhores...