Número total de visualizações de página

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Intervalo aos swaps...

Esta decisão judicial é para levar a sério? Mas que linda lição sobre alegria e produtividade no trabalho. Mas em que planeta vive esta gente?

Vamos convir que o trabalho não é agradável”.
Note-se que, com álcool, o trabalhador pode esquecer as agruras da vida e empenhar-se muito mais a lançar frigoríficos sobre camiões, e por isso, na alegria da imensa diversidade da vida, o público servido até pode achar que aquele trabalhador alegre é muito produtivo e um excelente e rápido removedor de electrodomésticos.
Não há nenhuma exigência especial que faça com que o trabalho não possa ser realizado com o trabalhador a pensar no que quiser, com ar mais satisfeito ou carrancudo, mais lúcido ou, pelo contrário, um pouco tonto.

3 comentários:

Ilustre Mandatário do Réu disse...

Não podemos negar aos três mosqueteiros que assinam esta decisão o desejo de apresentarem currículo para uma eventual promoção ao tribunal constitucional...

Tonibler disse...

Pena que não tenha sido o cirurgião que operou o filho, ou o motorista que conduz o autocarro para a escola... Afinal, ele há tanto trabalho maçador. Já agora, um charrozito enquadra-se na promoção da alegria no trabalho?

JM Ferreira de Almeida disse...

Margarida, não será o acórdão, em si mesmo, a confirmação do axioma em que assentou?