Número total de visualizações de página

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Vírgula

Recebi por mail este excelente texto que me dizem fazer parte de uma campanha da Associação Brasileira de Imprensa.
Cá vai ele:

Vírgula pode ser uma pausa... ou não.
Não, espere.
Não espere
.

Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.


Pode ser autoritária.
Aceito, obrigado.
Aceito obrigado.

Pode criar heróis.
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

E vilões.
Esse, juiz, é corrupto.
Esse juiz é corrupto...

Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar.
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.
Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER.
Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM.

10 comentários:

jotaC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jotaC disse...

Caro Drº Ferreira de Almeida:

Simplesmente magnífico!
Todos sabemos (o caro Drº ainda mais, dado que é um eminente jurista), da importância da vírgula, mas as coisas colocadas assim até servem de incentivo para estarmos mais atentos ao uso deste tracinho que, às vezes, faz toda a diferença...

Catarina disse...

Um preciosismo!

Pinho Cardão disse...

Caro Ferreira de Almeida:
Não há como a clareza da TLEBS, Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário, para entender definitivamente o emprego da Vírgula. Define-se como:
"Sinal de pontuação utilizado em vários contextos, como por exemplo a intercalação de orações subordinadas adverbiais numa frase (i), a intercalação de um modificador entre um verbo e o seu complemento (ii) ou após um advérbio conectivo em início de período (iii)".
Como se vê, claro, até para os alunos do 1º ano!...
Mas á vírgula é um sinal de pontuação. E o que é um sinal de pontuação?

Sinais de pontuação:
Conjunto de sinais gráficos utilizados, na escrita, para representar alguns aspectos da entoação, para delimitar constituintes da frase, para veicular valores discursivos ou para representar tipos de frase.

Estes caros professores do Tlebs são malucos?
Ou,
Estes, caros Professores,do Tlebs são malucos?

Inclino-me mais para a vírgula...

Suzana Toscano disse...

Pois é, nos detalhes é que está o diabo...!

António Transtagano disse...

Para os mais novos,

Contava-se esta, no tempo em que Salazar estava no poder:

Um "contra" entretinha-se, na mesa de um café, a escrever isto

"MORRA SALAZAR NÂO FAZ FALTA À NAÇÂO" até que aparece um agente da PIDE e o interpela imediatamente:
-Faça o favor de me acompanhar, pois está preso.

- Preso porquê, Sr Agente?

- Pela frase que escreveu.

- Mas a frase ainda não está concluída, balbuciou, falta a pontuação!

- Que pontuação?

E o "contra" completa:

MORRA SALAZAR? NÃO. FAZ FALTA À NAÇÃO!

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

O que a pontuação pode fazer...

- Se o homem soubesse o valor que tem a mulher, ficaria de joelhos à sua frente.

- Se o homem soubesse o valor que tem, a mulher ficaria de joelhos à sua frente.

Catarina disse...

Extraído de um livro:

Um homem rico estava agonizando e escreveu assim:

“Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres”

Morreu sem fazer a devida pontuação.

- O sobrinho leu a carta e fez a seguinte pontuação:

“Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.”

- A irmã chegou em seguida. E fez a seguinte pontuação:

“Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.”

- O padeiro veio a seguir e pontuou desta forma:


“Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.”

- Chegou um grupo de mendigos. O mais sabichão fez a seguinte pontuação:

“Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.”

Moral da estória? Atenção à pontuação!

Suzana Toscano disse...

O melhor é não usar pontuação nenhuma e deixar que cada um interprete à sua maneira, de qualquer modo parece que a moda é mesmo fingir que todos falam sem pontuação.

Bartolomeu disse...

Se não for homem nem mulher, ou... se for um pouco de ambos, então irá colocar uma vírgula depois de "soubesse" e um ponto final depois de "quatro"