Número total de visualizações de páginas

segunda-feira, 17 de julho de 2006

Excomungados!

O Cardeal Trujillo, presidente do Conselho Pontifício para a Família, é pródigo em desencadear reacções. Na sua natural e compreensível missão, defesa de certos princípios, não se coíbe em tomar atitudes que, não primando pela correcção, podem mesmo serem consideradas como ofensivas.
A última tem a ver com a negação da comunhão e mesmo com a excomunhão dos que enveredam pela investigação em células estaminais de embriões, ou melhor, de todos, desde as mulheres aos médicos e investigadores, passando pelos políticos que aprovaram as leis! E parece que não fica por aqui, porque os que trabalharem a jusante, com as linhas celulares, também deverão sofrer esta perseguição.
Muitos cientistas ficaram horrorizados com esta posição. E com razão, já que o acesso às células estaminais de embriões é feita de acordo com princípios éticos. Quem ouvir o cardeal até devem pensar que os envolvidos são uns monstros. Não são! São pessoas dignas.
Não sei onde vai parar tudo isto. Um homem que chegou a afirmar que “o HIV é suficientemente pequeno para passar através de um preservativo”, ou que estes “podem mesmo ser uma das principais razões para a disseminação do HIV/SIDA”, merece credibilidade?
Face a estas atitudes, então, muitos, mas mesmo muitos católicos estão ou vão ser excomungados. Será que as mulheres que abortaram, que tomam contraceptivos ou que utilizam dispositivos intra-uterinos, para não falar dos cúmplices masculinos, vão, também, ser impedidas de comungarem? Será que os médicos prescritores também vão para o mesmo saco?
Estas reflexões, e outras…, surgiram no decurso de uma cerimónia religiosa, na qual tive que participar, por sinal, bem bonita! O facto de conhecer as pessoas, permite-me por em causa as posições de Trujillo.
Meu Deus! Tantos “excomungados e excomungadas”...

5 comentários:

Anónimo disse...

Alguns dos altos dignatários da Igreja demonstram nada ter aprendido com a História...

Tonibler disse...

Não se preocupem porque daqui a 10 anos NUNCA a igreja teve tal posição, apenas alguns membros do clero que tinham uma posição mais conservadora e tal....
Matarem judeus? Foi outra igreja, ajudarem os nazis? Foi outra igreja, etc...

Zavaton disse...

Não conheço na origem o fundamento desta noticia. Contudo o problema da manipulação de embriões, bem como a recolha e experimentação sobre celulas estaminais de origem embrionária são questões de grande delicadeza moral no respeito devido à Vida Humana. Tem assim, a Igreja Católica, toda a legitimidade de se pronunciar sobre as questões relativas à defesa da Vida Humana e mesmo vir a legitimamente sancionar comportamentos e atitudes que considere atentatórias desta Dignidade. A Igreja Católica apenas obriga quem nela se insere.

Marga disse...

Concordo com o que diz Zavaton, a igreja católica só obriga quem nela se insere.
Só não percebo porque tantos têm necessidade de seguir esta e outras religiões.
Todos estas "seitas" que os humanos seguem dão origem à intolerância entre iguais e a guerras, hoje e sempre.
Precisamos delas para nos sentirmos vivos e diferentes?
Estranho este ser humano dito racional...

Pinho Cardão disse...

Cara Marga:
Pelos vistos, todas as guerras foram religiosas...
E todos os extermínios também...
...Mesmo aqueles que foram feitos para acabar com a religião ou as religiões...
E quando a não religião se transforma numa religião também fomenta guerras?
Essas conclusões apressadas...