Número total de visualizações de páginas

segunda-feira, 24 de julho de 2006

Stanford: uma história original

Conta-se como inteiramente verídica a seguinte história acerca da Univ. de Stanford.
Em meados da década de 1880-1890, um casal, de aparência bastante simples, apeou-se da estação CF de Boston, dirigindo-se a pé para a Universidade de Harvard. Aqui chegados, apresentaram-se, sem marcação prévia, no gabinete do Presidente.
A secretária do Presidente atendeu-os perguntando ao que vinham. “Falar com o Presidente”, foi a resposta.
A secretária achou um tanto abusiva aquela pretensão, pois o casal não tinha sequer marcado qualquer audiência com o Presidente. Resolveu por isso fazê-los esperar bastante tempo, para ver se desistiam.
Como o casal se mantivesse tranquilamente na sala de espera, após algumas horas, a secretária resolveu informar o Presidente do sucedido, sugerindo-lhe que os recebesse. “Talvez com uma rápida conversa resolva o assunto e se vão embora”, disse a secretária, embora não soubesse o que pretendiam os visitantes.
O Presidente acedeu, com algum enfado, a encontrar-se com o casal.
Quando apareceu junto deles, estes explicaram: “Viemos cá porque o nosso filho único, entretanto falecido, estudou aqui durante o ano passado e gostou imenso de aqui estar. Queríamos por isso propor-lhe a construção de um Memorial no Campus da Universidade, em homenagem ao nosso filho”.
O Presidente, de forma polida, disse-lhes: “Se eu fosse atender a vossa pretensão, erguendo um Memorial/estátua ao vosso filho, corria o risco de transformar o nosso Campus numa espécie de cemitério pois as famílias de muitos outros nossos alunos entretanto falecidos viriam fazer idêntica proposta e eu não poderia recusar”.
Ao que o casal retorquiu: “Não, nós não queremos uma estátua, queríamos mesmo subsidiar um novo edifício da Universidade, que teria o nome do nosso filho”.
Aí o Presidente, já com menos paciência, olhou para aquele casal de aparência modesta e retorquiu-lhes: “Mas vocês fazem alguma ideia de quanto custa um edifício destes? Sabem que os nossos edifícios custaram à volta de 7 milhões de USD (uma fortuna, na altura)?”.
Nesse momento, a Senhora voltou-se para o marido e comentou com a maior tranquilidade.”Olha, com um custo destes, porque não instalarmos uma Universidade nova, homenageando o nosso filho?”.
O Marido fez um aceno de concordância e partiram com a mesma tranquilidade com que tinham chegado, deixando o Presidente de Harvard entre o atónito e o incrédulo, sem fala.
O casal dirigiu-se então para Palo Alto, Califórnia, onde tinham uma grande propriedade rural, tendo aí iniciado o projecto de uma nova Universidade.
Este casal simples, eram o Senhor Leland Stanford e a Senhora Jane Stanford e a Universidade que então criaram, inaugurada em 1 de Outubro de 1891, passou a chamar-se de Stanford, em homenagem a seu filho, falecido alguns anos antes, de febre tifóide, contraída numa viagem a Itália.
Moral da história: não devemos julgar as pessoas pelas aparências.
E também, por que não: devemos respeitar e estimular a iniciativa da chamada sociedade civil

14 comentários:

Pinho Cardão disse...

Caro Tavares Moreira:
Alguns falariam da arrogância de Harvard. Outros diriam mais simplesmente: quem vê caras não vê corações.
Mas nestes tempos do culto da imagem cada vez mais se perde tempo com as caras e menos se liga à substância.

Massano Cardoso disse...

Caro Tavares Moreira

Já ganhei o dia com tão elucidativa história....

Tonibler disse...

Desconhecia, bela história.

Acrescentaria ao moral da história: quem se arma em presidente da junta, lixa-se!...

JardimdasMargaridas disse...

Dr. Tavares Moreira, que bela lição.
Fantástica a obra do Casal Stanford.
Acrescentaria ainda à "moral" da história: não devemos subestimar as pessoas, um pouco mais de humildade só faz bem!

Anónimo disse...

Bem trazida esta história da fundação de uma das mais prestigiadas escolas, que ouvi exactamente assim como a contou o Tavares Moreira, há uns anos atrás quando ali estive na companhia do David Justino. Ouvia-a do nosso anfitrião, curiosamente um prestigiado professor português dos Açores, na altura e salvo erro o mais alto responsável por uma das faculdades.

João Melo disse...

clap,clap,clap,clap

dfrodrig disse...

Embora seja uma bela historia, nao passa de historia... "Inteiramente veridica" e manifestamente um exagero.

O filho dos Stanford faleceu aos 16 anos, antes de qualquer experiencia universitaria.

Aqui esta uma historia sobre a sua vida:
http://www.stanfordalumni.org/news/magazine/2003/julaug/features/junior.html

Tambem aconselhavel ler "Dispelling an Urban Myth", http://www.stanford.edu/home/stanford/history/begin.html , na historia da universidade.


Isto esclarecido, a historia e tao valiosa quanto as Fabulas de La Fontaine! Imprescindivel!

Melhores cumprimentos,
Daniel Rodrigues

Unknown disse...

Muito bom Daniel !
Essa falta de pesquisa dos usuarios da web , gera divulgações de ficções que acabam por se tornar veridicas com as milhares de reenvios. Apesar da bela fabula , é uma historinha .
Att
Custodio Netto

Unknown disse...

Pesquisei na net e a história condiz realmente, não tem nada de lenda urbana, é uma pena que o cérebro de algumas pessoas estejam com pequenos curto- circuitos fazendo os mesmos terem dificuldades de pensar e crerem no espírito tornando os verdadeiros parlapatões céticos.

Jorge Elias Hakim

Unknown disse...

Passe a fonte "bode preto".

Unknown disse...

Ademais, é meio complicado supor que o casal em tela, ele um multi bilionário (para os padrões da época), um dos 4 cavaleiros de ferro das ferrovias da Califórnia, governador do estado, etc, etc, etc, pudesse chegar como um maltrapilho na reitoria (nunca houve presidente em Harvard). Mas tem mais, em Harvard, mesmo a lenda contada tendo se passado há séculos atrás, ou dezenas e dezenas de anos, é bem incrível - entenda, não crível-, que os brilhantes seres que lá estão pudessem protagonizar esta palhoça contada. Quem pisou o campus sabe do que falo. Enfim, brazíííúúú, o país dos petralhas...

jota disse...

Sem contar que o Sr.Stanford ja havia sido governador da Califórnia e Senador dos EUA. Por si só isso ja afastaria a forma humilde que a ele é reportado na história. Bem como a indumentária dele e esposa.

jota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jota disse...

Você está errado por favor vai pesquisar novamente