Número total de visualizações de páginas

terça-feira, 4 de julho de 2006

Rainha Santa


Hoje, dia da cidade de Coimbra e da Rainha Santa, foram homenageadas várias entidades e instituições da cidade. A cerimónia contou com a participação dos grupos políticos que fazem parte da Assembleia Municipal, além dos elogios aos condecorados, assim como a intervenção do presidente da câmara.
A cerimónia solene teve lugar na Quinta da Conraria, local fabuloso, onde a Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral tem feito um papel notável e que honra qualquer cidadão.
Parabéns aos homenageados: Professor Manuel Antunes, Dr. José Mendes Barros, Padre Francisco Proença Serra, Padre António de Sousa, Associação das Cozinhas Económicas Rainha Santa Isabel e Fundação Bissaya Barreto. Durante a cerimónia foi entregue o Prémio Miguel Torga Cidade de Coimbra 2006 ao escritor Cristóvão de Aguiar.
Valeu a pena.
De todos os discursos, brilhantes, sucintos e adequados à efeméride, recordo uma passagem do representante do Grupo Socialista, por acaso um colega meu, que recuou ao passado e à Rainha Santa Isabel. A dado momento, a propósito do célebre milagre das rosas, em que o pão, segundo uns, o ouro, segundo outros, foi transformado em rosas, símbolo da solidariedade social, conotou a atitude da padroeira de Coimbra e as rosas do milagre com o partido socialista e o seu símbolo: a rosa. Podemos concluir que a proto-fundação do PS é isabelina e santificada! Achei curiosa a associação e provocou-me uma certa inveja. Explico porquê. Cá em casa o pessoal é mesmo devoto da Rainha Santa. Quando regressei a casa no Domingo fiquei estupefacto com a pequena estatueta da Rainha Santa junto ao televisor. Vi logo que o meu filho mais novo, que nem manifesta, aparentemente, sinais de religiosidade, “agarrou-se” à imagem da sua devoção. Imagino o que sofreu com o Portugal-Inglaterra! Outra característica da família é gostar de rosas e ser adepta do PSD.
Fiquei danado pelo facto do PS ter tentado “roubar” a Rainha Santa para o seu lado. Pelo menos até teve bom gosto. Ainda bem que o colega não se lembrou de associar o outro símbolo do PS, o “punho”, a quaisquer outras manifestações históricas…

3 comentários:

Pinho Cardão disse...

De facto as coisas estão a mudar.
Uns socialistas defendem o socialismo pragmático, outros já abandonam o laicismo e querem apropriar-se da Raínha Santa Isabel...
Qualquer dia serão monárquicos!...
O punho já deu mesmo o que tinha a dar!...

Tonibler disse...

Pois, as manifestações históricas do "punho"....O PS é responsável por algumas das mais notáveis. Em sentido figurado, claro...

Anthrax disse...

Ora aqui está algo que estamos a precisar, aqui, por estas bandas do burgo.

Não uma Raínha, mas uma Santa (que se for Raínha também não faz mal), e que de preferência seja milagreira. Porque nós aqui já estamos todos convertidos em "homens-aranha", já trepando pelas paredes e tudo!

A sério, isto tá lindo :))! Olhem que já tivemos muita coisa; competentes, mais-ou-menos competentes e incompetentes, mas ausentes?!! Isto foi coisa que nunca nos aconteceu!... Excepto agora, é claro.

E sabem que mais? De um "punho" precisava este governo e era na "fronha"! Para ver se deixa de brincar ao Simcity e passa a gerir as coisas de uma forma séria. Ou pelo menos da forma mais séria possível, já que pedir que um "tolo" irresponsável seja também capaz, pode ser um bocado difícil.

Hoje estou "Pê"!! Saiam da frente que estou fumegando por todos os lados! :)))