Número total de visualizações de páginas

terça-feira, 4 de julho de 2006

Oposição à Oposição?

Num "post" do dia 10 de Janeiro, aqui no 4R , referia a entrevista dada na véspera à SIC pelo Dr. Santana Lopes, em que manifestava vontade de voltar à Assembleia da República.
Lembrei-me desse "post", agora que ele voltou. Chamava-se Oposição à Oposição. Creio que é oportuno reeditá-lo. Aí vai ele!...
Santana Lopes disse ontem, em entrevista à SIC, que foi político, é político e político será, que admite candidatar-se novamente a Presidente do PSD, e que iria voltar à Assembleia de República, logo após as Presidenciais.
Santana disse há tempos que não gostava do trabalho parlamentar.Então por que razão volta?Para cumprir o mandato para que foi eleito?Para se colocar ao serviço dos portugueses?Para ajudar o PSD?Não, não foi isso que eu entendi.Das suas palavras retirei que Santana volta para fazer oposição a Cavaco e ao PSD.
A Cavaco, porque Cavaco, como muito provável Presidente, iria moldar o PSD aos seus desígnios, segundo referiu, mais palavra menos palavra.E ao PSD, porque o seu próprio modo de fazer política é diferente do da Direcção do PSD, como aliás exemplificou através de perguntas que teria feito ao Governo e que Marques Mendes não poderia fazer.
Não estou a fazer qualquer processo de intenções, estou é a interrogar-me sobre se estarei a interptretar correctamente o que Santana disse!...
Agora que Cavaco foi eleito e Santana voltou, iremos ver!...

4 comentários:

Anthrax disse...

Esta a ver Dr. PC. Está a ver porque é que eu não pago quotas. Se as pagasse sentir-me-ia na obrigação de fazer oposição à oposição.

Assim, continuo a receber cartitas, convitezitos, telefonemazitos - que aliás não sei porque é que continua a acontecer. Devia haver uma clausula a dizer que ao fim de x tempo sem pagar quotas "tchau" militância. Até parece que querem que escreva uma carta com desenhos, a cores, a explicar o porquê do meu descontentamento e a dizer "Não pago" a letras garrafais - que lá vão justificando algum trabalho das secções.

No outro dia recebi uma carta da "caramela" que é casada lá com o actual "Patrão" do BCP e que se está a candidatar a uma coisa qualquer. É assim, quando resolverem falar de pessoas a sério, que tenham problemas a sério e que vivam na terra, e que não andem a comer "ananases na Lua", aí sim, está aberto um canal de comunição. Mas como isso não vai acontecer nos tempos mais próximos, continuem a mandar postais.

É... isto hoje tá bera.

João Melo disse...

bom de certeza que não está lá para servir bolinhos e chá...o que é o mesmo que dizer que não vai facilitar a vida ao marques mendes....

Adriano Volframista disse...

Caro Pinho Cardão

Estamos em Portugal e, tal como na Grécia (actual) existem fenómenos de longevidade política que ultrapassam a compreensão das pessoas, reveja a carreira de Papandreou e é tão (idiossincrática) como a de PSL.
Cumprimentos
Adriano Volframista

melhor_psd disse...

Como não era um leitor assíduo ( agora com alguma pena) deste blog, não pude deixar de ir ao arquivo e ver os comentários ao seu post daquele tempo. Dos comentários tão unânimes que teve, poderei concluir rapidamente, que os mesmos comentadores, teriam comentários semelhantes acerca de outros companheiros e militantes que estivessem nas mesmas condições de PSL, comentários que não fariam pela certa, na noite de 16 de Dezembro de 2001, salvo erro a data. É verdade, que o entrevistado é muitas vezes um filão de matéria-prima, para a origem da parangona, para o comentário, e ou para a crítica fácil, por outras palavras, “põe-se a jeito”. Dentro do PSD, nas atitudes, na militância, na exposição mediática, ou em outros contextos, não encontrará, ou se quiser, não encontraremos também filões tão extensos ou maiores como o que referi? Estaremos de acordo? Acho que sim.
Não tenho uma predilecção especial por Pedro Santana Lopes, conheço um pouco pelo que li e ouvi do seu curriculum político, é militante, foi primeiro-ministro, foi presidente do PSD e etc. Por isso, na minha opinião, quer se trate de PSL ou de um simples militante ou até simpatizante (neste caso já com mais reservas), diria que basta, não pretendendo de forma alguma estar contra a liberdade de expressão individual, mas sim, antes, relembrar que não deverá ser PSL a preocupação primordial do PSD.
Não será também, o Sr. Presidente da República a preocupação premente do PSD, mas que o PSD, tem e está, com enormes dificuldades em fazer oposição ao governo do PS, muitos estaremos de acordo e seram poucos os que discordam., no entanto, provavelmente todos desejarão que essas sejam ultrapassadas rapidamente. Assim espero, como também espero que essas dificuldades não sejam agravadas com o regresso do PSL, que na inevitabilidade da continuidade de sermos uma oposição que se impõe, o “bode expiatório” não seja PSL, e que em caso contrário, sendo elas ultrapassadas, que PSL não colha apenas para si os louros de quem já não anda por aí.
Quando refere PSL, cito, “A Cavaco, porque Cavaco, como muito provável Presidente, iria moldar o PSD aos seus desígnios, segundo referiu, mais palavra menos palavra “ , lembro, que PSL foi o primeiro, e o segundo um dos seus maiores críticos, Pacheco Pereira, que nos 100 dias da Presidência disse coisa semelhante, ou se quiserem fez um pequeno alerta
Deixo dois link’s para o meu blog, de qualquer coisa que escrevi 1 mês depois das eleições presidenciais:

VER PARA LÁ DO QUE SE VÊ - PART I

VER PARA LÁ DO QUE SE VÊ - PART II

Cumprimentos