Número total de visualizações de páginas

quinta-feira, 20 de julho de 2006

Rose Stefano

Esta época estival em que estamos profundamente mergulhados, na ressaca do Mundial de futebol, não dá muito espaço para tratar temas sérios/graves.
As pessoas estão atarefadas com os seus planos de férias – ou já em pleno gozo das mesmas - procurando esquecer os compromissos e responsabilidades, financeiros ou doutro tipo.
Mesmo que para as férias tenham tido necessidade de esticar um pouco mais o seu nível de endividamento. Sabem tão bem as férias...e depois se verá.
Menos ainda estarão predispostas a dar atenção aos problemas do País.
Neste último caso, são mesmo oficialmente convidadas a não se preocupar.
O marketing oficial, cada vez mais intenso, procura sem descanso transmitir a ideia de que tudo vai correr bem, estamos a melhorar, não há motivo para preocupações.
Em Outubro, quando voltarmos a ter de fazer contas, é bem provável que as dores de cabeça regressem.
Mas para quê estar a antecipar problemas, se na agenda só poderão chegar em Outubro?
Assim, embora a recente divulgação dos dados da execução orçamental relativos à primeira metade de 2006 oferecesse motivos de sobra para comentários – assim como a notícia hoje divulgada segundo a qual se verificou um aumento de 10.000 efectivos na função pública durante este semestre – entendo muito mais interessante trazer a este blog o caso notável de uma modelo e actriz (MTA, model turned actress) de... 86 anos, de seu nome Rose Stefano.
A história desta divertida senhora vem relatada no The Seattle Times (seattletimes.com/living) de 9 do corrente, e creio que merece bem uma referência no 4R.
A Senhora em causa exerceu múltiplas actividades, como por exemplo a de motorista de táxi em Filadélfia, em 1943, tendo iniciado a carreira de modelo já com mais de 40 anos.
No exercício da sua tardia profissão de modelo, fez de tudo um pouco: anúncios para TV, publicidade em outdoors para casinos, publicidade para hospitais e clínicas, publicidade para os correios, publicidade estampada em autocarros, etc.
Também fez filmes, tendo chegado a contracenar fugazmente com Brad Pitt, em 1995.
Continua a trabalhar como modelo para uma agência, Philadelphia’s Express, não admirando que seja a modelo mais velha dessa agência.
Ainda hoje se gaba de ser muito requisitada por cavalheiros de provecta idade que bastante apreciam a sua jovialidade e os seus cabelos muito loiros...Não sei se mais algum dote ainda juvenil, a notícia não esclarece.
Adora dançar, bem como conduzir os três automóveis que possui, entre eles um Jaguar e um Mercedes, ambos descapotáveis. É caso para dizer que a “Pequena” não se tem ajeitado nada mal...
Um bom exemplo de persistência para aqueles que entre nós passam o tempo a pensar na reforma e por isso recebem tão mal a proposta de prolongamento do período activo...

1 comentário:

Pinho Cardão disse...

É um lapso lamentável o Dr. vieira da Silva não a ter já convidado para visitar o nosso país!...