Número total de visualizações de páginas

sexta-feira, 7 de julho de 2006

Porque não também o sudoku?

Li no DN de hoje que o senhor Director Nacional da Polícia Judiciária considerou que a participação dos inspectores daquela polícia nos concursos de progressão "constitui factor de secundarização e de distracção das funções ou das actividades profissionais normais e correntes".
Há, de facto, que variar nas distracções. Só concursos... Não se faz!

2 comentários:

RuiVasco disse...

Será que há certos Directores que chegam a essas funções, pela participação, apenas, em concursos hípicos?
São muito mais rápidos...e é só dar aos membros!
(Ressalvo que tenho o maior respeito pela PJ e pelos seus agentes)

JardimdasMargaridas disse...

Politicamente incorrecta a consideração do Director Nacional da Polícia Judiciária.

Mas ficámos todos a saber, em particular os seus funcionários, o que pensa este Director sobre políticas essenciais na administração de uma organização e na gestão dos recursos humanos.

Os mecanismos de desenvolvimento de carreira são fundamentais para manter vivas e de boa saúde as organizações. É bom não esquecer que as organizações são constituídas por pessoas.

Talvez este Director não concorde com os mecanismos de que dispõe para gerir carreiras e dotar a organização das melhores competências nos lugares chaves. E não concorde com o processo administrativo, jurídico, legal, etc. que lhes está associado. Pesado, muito burocrático. Enfim um “Complex”.

Até pode ter razão!

Entendo é que não pode ir pelo caminho que escolheu porque é seguro que a reacção é de descontentamento e perda de motivação. E de espanto.

Depois não se admirem!