Número total de visualizações de página

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

À atenção dos descrentes nas alterações climáticas


Até este local congelou! Registaram-se - 33º...

25 comentários:

Antonio Cristovao disse...

Uma andorinha não faz a primavera.

Bartolomeu disse...

Bahhh!!!
Caro Dr. José Mário, o Sr. não possui "olho" para detetive.
Se o Sr. fosse um Sherlock, bastar-lhe-ia um golpe de vista para perceber imediatamente que a palavra está descentrada na placa, porque lhe falta uma letra; a letra "S"! A placa indica com toda a certeza a proximidade de instalações pertencentes à petrolífera "Shell"!
"Evidente meu caro Watson!"
;)))

Henrique Pereira dos Santos disse...

A piada é boa.
Mas aproveito para pedir aos que pensam que este frio extremo contradiz o aquecimento global que percam dois minutos a ouvir a explicação de como este frio é filho do aquecimento global.
Dois minutos de extrema clareza:
http://www.youtube.com/watch?v=5eDTzV6a9F4&feature=youtu.be

António Barreto disse...

Os interesses económicos envolvidos na questão climática estão em ambos os lados da barricada e não apenas nas produtoras petrolíferas, como os ambientalistas querem fazer crer. Exemplos?

Bartolomeu disse...

Caro António Barreto, desculpe mas sou forçado a contradize-lo. Apesar de os objetivos serem SEMPRE os proveitos económicos, na base encontra-se o petróleo. Sem petróleo, de uma forma ou de outra, as empresas que extraem, as que produzem, as que distribuem e os consumidores, paralisariam. Nada, direta ou indiretamente é possível fazer-se sem o recurso ao petróleo. Ou seja; possível seria, mas para que fosse, ter-se-ia de optar por energias não poluentes, cuja produção é mais cara e que, por conseguinte, faz encarecer o produto final. Outras, menos dispendiosas na sua obtenção, requerem o recurso a formas de produção ainda dispendiosas, sendo o resultado igual. Resumindo: o petróleo é a fonte alimentadora capaz de proporcionar a produção de energia mais barata, energia essa que é utilizada para fins que são os verdadeiramente poluentes e causadores do fenómeno que, como o caro Henrique assinala, produzem uma cadeia de outros fenómenos de magnitude e consequências imprevisíveis. A Noé, Deus ordenou que construísse uma arca onde reuniria um casal de cada espécie de ser vivo à face da Terra e até lhe deu os planos de construção. Noé viu, ouviu e executou aquilo que Deus lhe ordenou. A nós, Deus permitiu que acumulássemos sabedoria, que enviássemos satélites para a órbita terrestre, os quais nos vão enviando dados cruciais, permitiu-nos usar a inteligência para conceber aparelhos e programas informáticos que nos permitem observar, registar, analisar, comparar e conferir dados que nos conduzem inequivocamente a conclusões que não estamos a querer aceitar... Cá para mim, e não querendo ser especulativo, estou em crer que Noé transgrediu as ordens que recebeu e em lugar de um, colocou na arca, dois casais de avestruzes e o segundo casal, durante a permanência, sofreu uma mutação genética (talvez devido aos balanços do mar) originando a espécie que hoje somos... gostamos muito de enterrar a cabeça na areia, quando persentimos o perigo aproximar-se.

JM Ferreira de Almeida disse...

Hell é uma pequena cidade no Michigan - EUA.

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...

Para piadas vamos bem, vai dai, deixo tambem uma :

é que por acaso, as Cataratas do Niagara tambem congelaram.


Mas lá está, apesar de todas as explicações que dizem que "este frio é filho do Aquecimento Global..."

vendo isto: http://urbanlegends.about.com/library/bl_niagara_falls_frozen2.htm

e isto:
http://urbanlegends.about.com/gi/dynamic/offsite.htm?site=http://www.islandnet.com/~see/weather/almanac/arc2000/alm00mar.htm


ficamos a saber que afinal "este frio" tem uns "irmãos" bem mais velhinhos!

Que sendo eles tambem filhos da Mãe Natureza,certamente, o Pai não foi o "AquecimentoGlobal"...pois que na altura ainda não estaria em idade fertil.

De certezinha...!!!

Bartolomeu disse...

Nesse caso, caro Dr. José Mário, os Michiganeses, precisam de acertar a visão e... a escrita.
;))

Pinho Cardão disse...

De facto, este frio global está a tornar-se um verdadeiro inferno para os apoiantes do aquecimento, um aquecimento tão forte que até gelou de susto as cataratas de niagara.
Cataratas? Mas que ironia dos tempos!...

Henrique Pereira dos Santos disse...

Caro Pinho Cardão, viu mesmo o vídeo que citei? Veja-o por favor.
henrique pereira dos santos

Pinho Cardão disse...

Ainda não vi, mas irei ver. Basta o meu amigo dizer!...

António Barreto disse...

Caro Bartolomeu; obrigado pelo esforço, mas o caso é que estou bem documentado sobre o tema que refere. No entanto revela desconhecer completamente a economia associada ao AG, e não vou agora, aqui, explaná-la; refiro apenas o caso dos frigorigénios, dos equipamentos frigoríficos e de ar condicionado e do comércio de CO2. Por outro lado, sendo, efetivamente, ainda mais caras as energias provenientes de energia renovável, há bem pouco tempo, Portugal comprou ao mercado energia elétrica acima do custo de referência da alternativa €100/96, salvo erro.

Quanto aos conhecimentos científicos da área cosmológica reitero a sua incipiência face ao enorme desconhecimento a fenómenos como a matéria negra - cerca de 2/3 de toda a matéria do universo é de natureza desconhecida -, e da atividade solar - presume-se conhecer em geral o funcionamento das estrelas segundo a teoria das partículas, mas tal não permite concluir a estabilidade de massa e térmica, por exemplo do nosso sol.

Daqui resulta que, não sendo conhecidas com rigor as forças gravíticas e eletromagnéticas que se exercem sobre o nosso planeta, não é possível assegurar a regularidade da sua órbita, da sua rotação e até da orientação do seu eixo.

Curioso, mesmo muito curioso, é o facto de, apesar de todas as certezas das razões do AG, só há cerca de 1/1,5 anos foi enviada pela NASA uma sonda para estudo do sol que entrou nos últimos anos em "atividade excecional cíclica". Não abona a dogmática comunidade científica, tal como, por exemplo, o caso dos freons; apresentados durante décadas como o milagre da ciência quando, afinal, poderão vir a originar catástrofes ambientais, segundo os mesmos cientistas!

Na verdade, apresentei aqui pontas de vários novelos cuja análise de qualquer deles nos levaria longe.

Tal não implica a negação da necessidade de controlar toda a espécie de emissões poluentes para o meio.

cumprimentos

Bartolomeu disse...

Caro António Barreto, agradeço-lhe desde já, a resposta fundamentada ao meu comentário. Também sei (sem que possua os conhecimentos científicos que o caro amigo evidencia) que muitos outros "novelos" (como lhes chama) são os membros da equação "aquecimento global" e que todos eles, exceto os de carater natural, astrológico, geológico, meteorológico, etc, tiveram em muitos casos um aparecimento que visava servir um fim, mas que esse fim, acabou ser objeto de aproveitamento para alimentar economias insaciáveis. O petróleo, que de início servia somente para iluminação, é nos nossos dias utilizado de imensas formas e todas elas altamente poluentes, direta, ou indiretamente.

Jorge Oliveira disse...

Caro Pinho Cardão : veja lá o vídeo e não duvide de que o aquecimento provoca arrefecimento. Os antigos frigoríficos queimavam gás e faziam frio.

Jorge Oliveira disse...

A propósito do vídeo apresentado pelo conselheiro de Obama e para que fique com uma ideia mais completa, recomendo ao caro Pinho Cardão que leia também o que se encontra acessível através do blog do Anthony Watts :

http://wattsupwiththat.com/2014/01/08/the-white-house-gets-into-the-polar-vortex-climate-change-blame-business/#more-100802

Pinho Cardão disse...

Caro Jorge Oliveira.
Bem vindo a esta refinada problemática, pelo conhecimento relevante e valor acrescentado que, se o meu amigo quiser, pode trazer.

António Barreto disse...

O processo de arrefecimento referido pelo caro Jorge Oliveira designa-se de absorção e o seu uso está em expansão, seja no aproveitamento de recursos naturais renováveis - sol - seja recuperando energia desperdiçada em equipamentos diversos - motores térmicos, caldeiras, bombas de calor, etc.

Neste processo, como, por exemplo, o de compressão mecânica - o mais comum -, o balanço energético é nulo, ou seja, não acrescenta nem retira calor; transfere, sim, calor de um local para outro, desde que ocorram determinadas circunstâncias. Em baixo segue uma breve descrição do processo, que elaborei na sequência de trabalhos próprios em curso.

As características particulares de algumas soluções binárias como por exemplo, água - H2O - e amoníaco - NH3 -, ou água e brometo de lítio - BrLi -, permitem construir bombas de calor accionadas por fonte térmica, usadas quer em refrigeração, quer em ar condicionado.

Estas unidades são constituídas por um circuito de água quente e um circuito de água refrigerada. No primeiro, a água recebe o calor no permutador da fonte motriz e entrega-o ao gerador da unidade refrigeradora, no segundo, a água arrefecida no evaporador da unidade absorve o calor do espaço refrigerado através de uma bateria de arrefecimento.

Esta unidade refrigeradora necessita de um condensador - multitubular arrefecido a água, no caso das embarcações - e pode utilizar qualquer fonte de calor nomeadamente renovável - solar, biomassa - ou rejeitado - gases de exaustão dos motores diesel, caldeiras ou ar/água de arrefecimento de ar comprimido.

A solução mais usada nestes equipamentos de refrigeração é a de água-amoníaco e a configuração indicada acima permite instalá-lo num espaço confinado e ventilado, obviando as consequências nefastas do amoníaco no caso de eventual rotura.

A sua utilização é especialmente indicada em regiões onde não haja energia elétrica disponível ou em unidades industriais com efluentes térmicos significativos aumentando significativamente os ganhos energéticos globais, com redução equivalente da fatura respetiva, num processo designado por co-geração.

Tendo em conta que o amoníaco é um refrigerante natural que não tem qualquer impacto no efeito de estufa não afeta a camada de ozono e permite a recuperação de energia habitualmente rejeitada, o processo de arrefecimento por absorção é ecológico e a sua utilização ganha maior relevância na actualidade dada a importância cada vez maior do aumento da eficiência energética dos sistemas.

Utiliza-se mais correntemente em caravanas, barcos de recreio, ar condicionado industrial e doméstico e arrefecimento industrial de água, prevendo-se a expansão do seu uso, nomeadamente a viaturas de transporte e a navios, permitindo utilizar cerca de 80 % da energia química do respectivo combustível, em vez dos habituais 40 %.

AB

Jorge Oliveira disse...

Caro Pinho Cardão

Agradeço o seu convite para participar, mas a verdade é que eu já não tenho grande paciência para debates acerca deste tema.

A argumentação dos charlatães adeptos da teoria do global warming torna-se insuportável.

Eu estava a ironizar quando referi o exemplo do frigorífico a gás, aliás verídico, mas os fenómenos que se verificam na atmosfera da Terra não têm nada a ver com um frigorífico.

No meu segundo comentário recomendei uma visita ao blog do Anthony Watts porque ali se pode encontrar acesso a vários autores com muito mais credibilidade do que o conselheiro de Obama que aparece naquele vídeo da Casa Branca.

Henrique Pereira dos Santos disse...

O costume: em vez de discutir a substância da informação que está no vídeo, o ataque ad hominem.
henrique pereira dos santos

Alexandre Gonçalvces disse...

Eu acho uma piada aos aquecimentistas que até me doí a barriga.

- Ondas de calor - Aquecimento Global (aqui não vale vortexs polares e afins).
- Ondas de frio - Aquecimento global. (Afinal existe um vortex)
- O gelo do artico a derreter e em 2014 vai desaparecer - Aquecimento Global
- Oops afinal o gelo do artico não derreteu, não desapareceu e a sua área está novamente a aumentar - hummm - para esta ainda não arranjaram explicação
- Área de gelo na antartica nos máximos dos ultimos 30 anos - Pseudo cientistas que iam verificar o desaparecimento do gelo ficaram presos no gelo.
-Inverno na europa em 2012/13 dos mais frios de sempre - Aquecimento global - vortex novamente concerteza.
- Cheias no reino unido - Aquecimento Global
- Tufão nas Filipinas - Aquecimento Global
- Calor na Austrália - Aquecimento Global
- Aumento da conta da electricidade - Aquecimento Global
- Pessoas a morrerem de frio no inverno por não terem dinheiro para pagar a conta da electricidade - Aquecimento Global
- Uma camada de pançudos que fazem investigação sobre o aquecimento gobal a viverem à conta do dinheiro do contribuinte - Aquecimento Global


Temperaturas estáveis nos ultimos quase 20 anos (hummm) - Aquecimento global porque se este não existisse já todos tinhamos morrido de frio.

e para terminar...
qualquer pessoa acha hoje que o CO2 é um gás poluente ah ah ah ah ah ah ah - e a culpa é do......AQUECIMENTO GLOBAL.

Alexandre Gonçalvces disse...

Peço desculpa pelo lapso. O termo "Aquecimento Global" foi substuido por "Alterações Climáticas", que, independemente de se estarem ou não a verificar, é coisa que acontece vai para milhoes de anos.

Há que ter sempre algum motivo para continuar a sacar dinheiro aos contribuintes para sustentar os lobbies.

Henrique Pereira dos Santos disse...

Alexandre Gonçalves,
Meteorologia é uma coisa, clima é outra. Nenhum, repito o nenhum, acontecimento meteorológico isolado diz o que quer que seja sobre alterações climáticas.
Agora negar que existe o vortex polar é que é uma novidade que nenhum climatologista, seja qual for a sua posição sobre as alterações climáticas, subscreve.
henrique pereira dos santos

Henrique Pereira dos Santos disse...

Sobre o gelo na Antártida, sugiro um bocadinho mais de leitura:
http://www.skepticalscience.com/antarctica-gaining-ice-basic.htm
henrique pereira dos santos

GBT disse...

Caro Henrique Pereira dos Santos,
Eu vi o vídeo. Ele começa por dizer que nenhum fenómeno isolado, como esta onda de frio, pode servir para provar ou desaprovar o Aquecimento Global. Até aí estamos todos de acordo.
Mas depois, com uma inflexão falaciosa, diz que estão em curso estudos com modelos climáticos (os famosos e desacreditados por muitos, modelos matemáticos, que têm falhado redondamente a "prever" o passado recente - isto acrescento eu....) que podem explicar que estes fenómenos extremos sejam causados pela redução do gradiente térmico entre o Ártico e as Latitudes Moderadas. E daí salta para defender que estes fenómenos extremos "podem" ser consequência do Aquecimento Global... Mas, segundo a sua introdução, também "podem não" ser! É uma argumentação muito falaciosa.
E agora que discuti o vídeo, não quero fazer um ataque ad hominem. Mas revolta-me que se continue a misturar política com ciência... De facto John Holdren é Senior Advisor in Science and Technology do presidente Obama. Já foi desacreditado no passado com o episódio "Simon–Ehrlich wager" de 1980, em que perdeu para o economista Julian Simon.