Número total de visualizações de página

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Ir por lã e voltar tosquiado...

Primeiro foi um quebra-gelos francês, mas teve que voltar às arrecuas; depois, um australiano, que também deu meia-volta; outros também tentaram, mas nenhum foi capaz de se aproximar do navio carregado de cientistas bloqueados no gelo da Antártida.
Lá se foi, por agora, a expedição que tentava seguir o mesmo caminho de uma outra, do explorador australiano Douglas Mawson, por alturas de 1914. 
O aquecimento global tem destas vicissitudes: deu agora em tornar o gelo mais sólido e impenetrável do que há cem anos. 
Enfim, um aquecimento global galhofeiro que não leva a sério quem tanto se bate por ele. 
Mas acontece a muitos, ir por lã e voltar tosquiado…

24 comentários:

António Barreto disse...

Essa é que é essa, caro Pinho Cardão!

Henrique Pereira dos Santos disse...

Não tire conclusões tão depressa, que ainda se confunde com os que por verem o PIB cair em alguns trimestres acharam que seria sempre assim.
Nunca se esqueça que meteorologia e clima não são a mesma coisa, tal como a cotação diária da bolsa não é economia.
Relacionam-se, mas não são a mesma coisa. E este é um problema de meteorologia, em si, diz muito pouco sobre o clima.
henrique pereira dos santos

Pinho Cardão disse...

Caro Henrique Pereira dos Santos:
Eu, nesta matéria, não concluo nada. Mas é facto que me diverte.
Há cem anos passava-se: agora, o pessoal meteu o rabinho entre as pernas e regressou de helicóptero.
Conclua quem quiser o que quiser. Por agora, limito-me a achar piada. Qualquer dia, poderei pensar que me andam a enganar...

Freire de Andrade disse...

Porque será que não onvi nem vi na comunicação social qualquer referência a que um dos objectivos explícitos da expedição, para além de recriar 100 anos depois a de Douglas Mawson, era verificar o recuo mais acentuado dos gelos? Como na resposta de Pinho Cardão a Henrique Pereira dos Santos, também não concluo nada, mas acho estranho e pergunto porquê.

Pinho Cardão disse...

A resposta é simples, caro Freire de Andrade. O aquecimento global tornou-se coisa politicamente correcta. Dizer o contrário é grossa heresia.
E galileus galilei há em todos os tempos. Não sei se agora não terão mais dificuldade em expressar-se do que séculos atrás. É que aparecem sempre, em todos os tempos, os supremos guardiões da ciência, tantas vezes para mascarar a própria ignorância.

Pedro disse...

Caro Pinho,

não fora já a estorieta repleta de ridiculo, temos hoje nova actualização tambem muito interesssante:

- o Barco que foi salvar a expedição (o do helicoptero que os resgatou), tambem já ficou preso no gelo.

(http://www.bbc.co.uk/news/world-asia-25585006)

Para quem ia mostrar que o gelo tinha diminuido...!??!??! após o "climagate" e respectivos mails publicados, que por si só deveriam ter sido suficientes para questionar toda esta "fobia" e "mito urbano", espero que desta feita as pessoas comecem a ter espirito critico, sobre este assunto!

Não espero convencer ninguem...mas há algo que nunca me cansarei de fazer: apelar para a "duvida razoavel" !

Tenho a minha opinião pessoal, após longas e variadissimas leituras...

...mas independentemente da minha posição pessoal, parece-me que os factos são por si só bem elucidativos.





P.S -...eu bem sabia que de certezinha um dia estariamos de acordo, e que certamente haveria assunto onde as nossas perspectivas viriam a ser consentaneas! e no caso ..foi mesmo uma mera questão de "tempo" ,o)

Henrique Pereira dos Santos disse...

Que a história é divertida, com certeza.
Que é uma questão de meteorologia, com certeza também.
Quanto ao facto das alterações climáticas (a alteração da composição da atmosfera, embora aponte para um aquecimento global, traduz-se sobretudo em alterações climáticas que podem aumentar a temperatura nuns sítios e diminuí-las noutros) serem uma questão politicamente correcta deixe-me que lhe diga que é falta de esforço seu em informar-se. O que compreendo, dada a complexidade do assunto e a dificuldade em separar o que é produção de conhecimento de pura ideologia (nos dois lados da discussão. A produção de conhecimento é que está esmagadoramente num dos lados da discussão, mas a demagogia é distribuída equitativamente).
Há milhares de referências associadas a esta discussão. O que acontece é que dessas discussões tem emergido um maior consenso científico e um enfraquecimento da fundamentação científica que pretende negar quer o sentido das alterações climáticas, quer a responsabilidade da actividade humana na matéria.
henrique pereira dos santos

Henrique Pereira dos Santos disse...

Já agora, se um dia se quiser informar dê uma vista de olhos na produção científica associada a isto: http://www.ipcc.ch/report/ar5/wg1/#.Usawq_-YbIU
Verá que é muito mais sólido do que se poderia pensar a partir do tal climategate que não passou de treta que o tempo se encarregou de demonstrar que era completamente inconsequente.
henrique pereira dos santos

Pedro disse...

Deixe-me então colocar-lhe um asingela questão, Henrique Pereira dos Santos...

nas "milhares de referências associadas a esta discussão" que existem, não lhe causa estranheza oa mails divulgados, onde eram reconhecidamente "martelados" numeros e relatórios ?

certamente se recordará do "Hockey Stick" e respetiva desmontagem (http://www.climatedepot.com/2013/10/20/listen-now-interview-with-the-man-who-debunked-the-hockey-stick-talks-with-ross-mckitrick-who-with-stephen-mcintyre-debunked-the-famous-hockey-stick-graph-used-by-the-ipcc-al-gore/), certo ?


ora se há coisa que me deixa a mim, leigo, logo com a pulga atrás da orelha, é verificar que de um denominado "maior consenso científico" surgem evidencias inegaveis de manipulação e adulteração de dados e factos cientificos. Ora, se me dissessem que os "cepticos" o faziam...sendo uma minoria, facilmente se entenderia o desespero! Agora do "maior consenso" ainda mais repleto de "gurus"....porque "mascarar" dados e martelar informações ?

Parece-me no minimo razoavel questionar isto...e qual a sua razão/motivação primaria.

Depois, a par disto que é mera racionalidade....temos o "empirismo" - vide expedição presa no gelo; vide os anunciados "mega tufoes", quer em força quer em quantidade, que deveriam estar a assolar as Americas; etc etc...

Se juntarmos a tudo isto, a "fobia" do ArrefecimentoGlobal, ocorrida nos idos anos 70...

parece-me que temos muito pano para mangas !


Finalmente, frizar apenas que a Ciencia não é propriamente uma "Democracia" onde a maioria tem a razão. Podem até ser uma vasta maioria de "apoiantes" ou "acreditantes"...mas de nada valem se a Ciencia não for a correcta.

Porque lá está ...basta um para que se possa dizer : "no entanto ela move-se!"

é a Assertividade que conta, e não a quantidade.

Pedro disse...

(sugiro tambem uma leitura rapida, simples e certeira, que dá que pensar:
http://espectadorinteressado.blogspot.pt/2013/12/examinando-o-nosso-fragil-planeta.html)

RESSALVA: Oposição a alarmismos, não é nunca promover a incuria!

Antes pelo contrario, sou pleno defensor da Natureza e da interacção sustentavel e protecção da Natureza pelo Homem.

Mas só esclarecidos e no sentido correcto, a nossa acção surtirá os efeitos pretendidos.

Henrique Pereira dos Santos disse...

Pedro, lembro-me bem da conversa do hockey stick, mas simplesmente não fiquei lá atrás, nas citações bombásticas, fui mesmo ler os emails e acompanhei toda a investigação posterior (na verdade três investigações independentes, feitas por três entidades independentes, todas elas completamente crediveis, com processos totalmente autónomos) e li as conclusões coincidentes de toda a investigação ao assunto: os chamados cépticos climáticos não tinham a menor razão nessa matéria. Infelizmente uma boa parte das pessoas que ficaram com a pulga atrás da orelha nunca quiseram verdadeiramente desfazer-se dela e nunca mais acompanharam o assunto. É pena.
Se verdadeiramente tivessem ido atrás do assunto, acompanhado as avaliações independentes feitas a todos os documentos, saberiam que não houve dados martelados nenhuns.
henrique pereira dos santos

Pinho Cardão disse...

Caro Pedro:
Ora ainda bem que convergimos, e não e a primeira vez.

Caros Pedro e HPSantos:
De facto, esta coisa do aquecimento global, mais do que uma questão de ciência, passou a ser uma indústria. E os interesses que nela se movem não são puros interesses científicos. Al Gore, por exemplo, arranjou aí o seu nicho de mercado, que lhe tem sido bem rentável.
Ora eu até acho bem que se aproveitem as oportunidades, mas querer justificar esse aproveitamento por razões científicas e que acho uma desonestidade. Na matéria em causa defrontam-se cientistas de igual valia. A conclusão lógica e esperar e ver.
Também a comunidade científica no tempo de Galileu dizia que o Sol girava a volta da terra.
A pior atitude científica e pensar que se descobriu tudo a cada novo "paper"publicado.
Abraço e votos de um clima ameno em 2014 , sem aquecimentos excessivos ou arrefecimentos penosos

Pedro disse...

Pois, Henrique, eu por acaso tambem li os mails (os do "climagate"), entre outras coisas...

e lá está, podemos passar o resto dos nosso dias a debater papelada e contra-papelada, sejam "pareceres" ou "difereres", numeros e mais numeros. Teriamos matéria para polemica até ao fim dos nosso dias...e nem teriamos tempo para tirar os olhos dos papeis para olha o Tempo que fazia.

Mas no fundo, há para mim duas questões que são indesmentiveis, e que alimentam a "minha pulga":

1º- Lendo os mails (do "climagate") é facto que foram truncados dados e (eufemisticamente)"adulterados" graficos , de forma consciente! Isto julgo estaresmo de acordo, á luz do conteudo dos proprios mails. Ora se fora verdade todo o AG, porque "martelar" dados conscientemente?

2º Eu tambem concordo consigo na diferenciação entre Meteorologia e Clima - mas lá está, esta diferença tem de valer para o Gelo como tambem para os dias de Sol ! Mas ainda assim, tomando esta particularidade em linha de conta, facto é que a Expedição ficou preso no Gelo, muito antes de ter chegado...

Ou seja, com Verdade a menos por um lado...e Gelo a mais por outro, fica-me muito dificil enterder onde pára o AG...



...a menos que tenha ido com os Ursos Polares, q era suposto estarem a desaparecer. (mas até neste ponto, afinal de contas, a população está em crescimento)

Pinho Cardão disse...

Desculpe-se-me a falta de acentos no escrito anterior, mas está tecnologia do IPad autonomizou-se e não me obedece de forma nenhuma. Coloca acentos onde não quero e retira-os de onde os quero.

Henrique Pereira dos Santos disse...

Caro Pinho Cardão,
Não é verdade, simplesmente não é verdade que dos dois lados da discussão estejam cientistas de igual valia.
Isso não significa que o facto de haver um sólido consenso científico a verdade esteja descoberta, nisso estamos de acordo, mas por favor dê ao menos uma olhadela no artigo da wikipedia sobre o climategate (http://en.wikipedia.org/wiki/Climatic_Research_Unit_email_controversy) que tem a inestimável vantagem de ter muitas, muitas referências e qualquer pessoa poder corrigir o que entender que esteja errado (desde que apresente fontes de informação credíveis).
É absolutamente arrasador para quem se esqueceu de acompanhar o assunto até ao fim: "Eight committees investigated the allegations and published reports, finding no evidence of fraud or scientific misconduct.[15] However, the reports called on the scientists to avoid any such allegations in the future by taking steps to regain public confidence in their work, for example by opening up access to their supporting data, processing methods and software, and by promptly honouring freedom of information requests.[16] The scientific consensus that global warming is occurring as a result of human activity remained unchanged throughout the investigations.[17]"

Rui Fonseca disse...


Caro António,

Sabes que não sou, nunca fui, atreito a clubismos, partidarismos e muito menos a politicamente correctismos. Acerca de aquecimento ou não aquecimento global, honestamente me confesso leigo.

Mas vou lendo algumas coisas sobre o assunto. Afinal de contas, o aquecimento global já não me aquecerá nem arrefecerá muito. Mas tenho netos, e talvez por um incontornável instinto de sobrevivência da espécie,
o assunto atrai a minha atenção.

E que leio eu, mesmo em publicações geralmente consideradas conservadoras?
Leio, por exemplo, que o assunto está continua a merecer atenção generalizada em todo o mundo e o FT chamava a atenção na sua edição de 23/12/2013 para o relatório do IPCC
climatechange2013.org
resumindo que "depois do encontro de Estocolmo o "Intergovernamental Painel on Climate Change" publicou as suas últimas conclusões num relatório que será provavelmente um dos mais
analisados documentos sobre as mudanças climáticas na última década."

No mesmo FT, li há uns dois ou três meses atrás que o número de artigos científicos publicados provando que o comportamento humano é responsável pelo aquecimento globlal se eleva a, se bem me recordo, mais de 19 mil, enquanto a tese contrária era defendida em apenas 24 "papers".

Claro que estas questões não se decidem a votos mas não me parece prudente acreditar que os Galileo deste assunto se encontrem os 24 no meio de 19 mil e tantos.

A menos que se acredite por uma questão de fé. A este propósito publicava o Economist (como vês só cito fontes insuspeitas de proseletismo vanguardista) um artigo em 6/11/2013 - Fait upon the earth -.

Cito: "John Howard, ex-primeiro ministro da Austrália, aproveitou uma conferência realizada esta semana em Londres para denunciar os exageros dos efeitos do "aquecimento global"
e dos meios pretendidos para o mitigar"... "Segundo o simplista ponto de vista do sr. Howard aqueles que defendem a tomada de medidas urgentes contra o aquecimento global são equivalentes aos que condenaram Galileo, pessoas que se investem de falsa autoridade moral para apresentarem argumentos acerca da terra e o seu destino, classificando de pecadores aqueles que coloquem em questão as suas posições."

Conclui o articulista que pedantismo e intimidações sempre houve haverá de cada lado das barricadas. Mas nas suas melhores vertentes, religião e ambientalismo coincidem num sentido positivo: ambos convidam as pessoas a pensar para além do espaço e do tempo que lhes calhou ocupar"

É isso que tento fazer também a propósito deste tema que, por me preocupar, não me diverte.

Para terminar, dois fenómenos que presenciei e para os quais me é difícil descortinar argumentos que possam não ter em conta as consequências das alteraçõs climáticas.

1 - O recuo acelerado dos glaciares nas montanhas rochosas, no Canadá.
As balizas desse recuo estão lá, as fotografias estão lá, o degelo dos glaciares está à vista de toda a gente.

2 - Há quase quatro anos, na área onde me encontro, aconteceu o maior nevão dos últimos 100 anos (Fevereiro de 2010). Esta ano, há dias, aconteceu a temperatura mais elevada nos últimos 124 anos nesta altura do ano.

Pode negar-se que haja algo de novo à superfície da terra, que as alterações climáticas profundas sempre aconteceram desde que esta bola começou há milhões de anos a girar à volta do sol. Nunca no entanto essas alterações se processaram com a aceleração que hoje se observam.

Pedro disse...

1 - "wikipedia" como fonte de Ciencia, ainda mais em temas polemicos, será tudo o que se pretender...excepto credivel!

2- De todas as formas, ainda assim, na "wikipedia" pode pesquisar-se por: ArrefecimentoGlobal (http://en.wikipedia.org/wiki/Global_cooling)...e fazer uma leitura critica comparativa, acerca de assuntos "quentes" e/ou "frios". Desta leitura e da percepção sobre consensos cientificos...julgo que há muito a aprender.

3- " Nunca no entanto essas alterações se processaram com a aceleração que hoje se observam "...é capaz de não ser verdade. O que nunca existiu foram tantas OBSERVAÇÕES e tantos DADOS...já o seu correcto processamente e a sua conjugação é que são mais dificeis

4- Figueira da Foz ? alguem conheceu há 40 anos...e hoje o mar já chegou a marginal ? Parece-me que aquilo é antes um mar de areia!

5 - Pouco faltará para se dizer que a "Onda do Macnamara", na Nazaré, tb é culpa do AquecimentoGlobal...mas ela esteve lá sempre! Nós e o Mundo é que só de ha´2 anos para cá olhamos para ela.

6 - É facil tambem em 2014, olhar para as "profecias" do filme do AlGore e afins, e confrontando com as temperaturas medias do planeta verificar se de facto ocorreu o que previam os alarmistas.

7 - Alterações Climaticas ocorrem desde o inicio da Terra. É um Sistema em constante mutação...e vai continuar a Alterar (coi ou sem Homem). "AquecimentoGlobal" é ourtra coisa...

8- eu andava no Liceu, nos idos 80's, e relembro bem ter-se falado na altura de um tal de "El Nino", e que o oceano ia aquecer e tubarões no Algarve etc etc. Certamente muitos dessa geração se irão recordar disto...afinal, parece que não aconteceu nada.

9 - relativamente ao "El Nino", por exemplo aqui : http://www.funceme.br/produtos/script/chuvas/Grafico_chuvas_postos_pluviometricos/totalchuvas/el_nino/nov2002/bol_elnino_nov2002.htm : temos um relatório de 2002, que compara dados com anos e numeros similares de : 1951/52, 1957/58, 1963/64, 1969/70, 1976/77 e 1986/87 ---> ou seja, a titulo de exemplo simplista, em 1967 temperatura do OceanoAtlantico era superior á verificada em 2002.
Serve este ponto apenas para demonstrar que não só não se verificou nenhum aquecimento, como tambem para mostrar que muito antes de alarmismos e AG, já há quem observe analise e compare estes fenomenos da - ALTERAÇÔES CLIMATICAS - sem alarmismos ou falacias.

10 - para os interessados, fica um link, de um blogue portugues : http://mitos-climaticos.blogspot.pt/ : que aborda a tematica, com ponderação e muita pedagogia, e referencias para a NASA, IPCC, e variadissimos papers e numeros insuspeitos.

11 - quem não tiver temop para leituras, aconselho esta entrevista, do autor do blogue, muito esclarecedora: http://vimeo.com/8330973

12 - Quanto ao Clima, acredito que seguirá o seu curso como tem feito dasde os primordios da Terra. Já as aguas potaveis, os solos, os reflexos de Fikujima...isso sim, são fenomenos que me preocupam seriamente e onde de facto a responsabilidade Humana é por demais evidente e "criminosa"! E aqui sim, deveriamos estar todos a combater para o mesmo lado.

Rui Fonseca disse...

"Figueira da Foz ? alguem conheceu há 40 anos...e hoje o mar já chegou a marginal ? Parece-me que aquilo é antes um mar de areia!"

Pedro,

A acumulação das areias na praia da Figueira da Foz deve-se à construção dos pontões com o objectivo de evitar o estrangulamento que antes se observava na entrada da barra. O Pedro não deve saber mas antes daquelas obras foram muitos os pescadores que morreram com a barra à vista por não poderem entrar as traineiras.

Por outro lado, os pontões permitiram a navegabilidade até à doca que permite, que o porto da Figueira seja o 4º mais importante do país, de onde se exporta, além do mais, pasta e papel, uma indústria que determinou um crescimento que a Figueira nunca antes tinha experimentado quando "vivia" da praia.

Um paralelo entre o aquecimento global e a acumulação de areias na Figueira é apenas geométrico : um paralelo de dois assuntos que não têm ponto algum onde se encontrem.

Henrique Pereira dos Santos disse...

Criticar a wikipedia como fonte (um clássico quando não se pretende discutir a substância) e usar o mitos climáticos é hilariante (um post velhinho, de 2008, só para ter uma ideia e há no mesmo sítio muito mais informação sobre o assunto se se quiser instruir):
http://ambio.blogspot.pt/2008/01/uma-resposta-aos-cpticos-climticos.html

Pedro disse...

Rui, :) , referenciar a Figueira da Foz foi propositado. Obvio que sei que é pelos pontões...mas pretendi apenas mostrar que na "inversa" (por exemplo um dia com mais 2 graus) o alarmismo é automatico, e nunca racionalizado - serve log de evidencia.

Henrique, ambos sabemos como é feio o Wikipedia, donde toma-lo como referencia cientifica..é no minimo muito pouco cientifico.

Mas lá está no que o Henrique refere como um "clássico quando não se pretende discutir a substância", nada melhor que a sua avaliação dos conteudos que disponibilizei.

Se para si, Henrique, um post de 2008 é "velhinho"...digo-lhe apenas que compara dados efectivos, donde se as comparações são historicas e se as expedições á Antartica repetem as de há 100 anos...não percebo porque desvaloriza um post de 2008.

Mais lhe acrescento, que o assunto em causa "Alterações Climaticas" nem é de agora, como vem de muito antes de 2008.

Quanto ao blogue "mitos-climaticos"...os posts tb são antigos. o autor faleceu em 2010. Não entendo no entanto em que medida isso torna menos credivel o seu conteudo. Aconselho vivamente a que escolha 3 ou 4 posts ao acaso e os leias, segueindo as referencias e papers referenciados...e só então avalie a honestidade e validade das informações lá contidas.

Mas se apenas para ler e observar escritos, já existem estes "á prioris"...imagino com que abertura se olhará para os Ceus, as Chuvas e os Gelos Articos.

:o)

e lá está, conforme frizei lá bem acima num dos comentários iniciais...jás não estamos a conversar sobre o clima, já andamos a falar mais da validade da "wiki" ou deste ou daquele blogue.

Mas nada como o Tempo...para explicar o tempo.

Logo veremos se daqui a 40 anos, bebemos um café ali na praia de Odivelasm, numa esplanada á beira mar chamada "Wiki Was Rigth"...não creio, mas lá estarei se for caso disso para dar a mão á palmatória!

Rui Fonseca disse...

"Rui, :) , referenciar a Figueira da Foz foi propositado. Obvio que sei que é pelos pontões...mas pretendi apenas mostrar que na "inversa" (por exemplo um dia com mais 2 graus) o alarmismo é automatico, e nunca racionalizado - serve log de evidencia"

Pedro,

Explique sff. de modo a que v. mesmo entenda.

Pedro disse...

(desclp!)

Então de modo legivel:

Rui,
referenciar a Figueira da Foz, foi propositado.

Sei que a questão da praia ter crescido em areal se deveu aos pontos. E coloquei o "exemplo" pois já esperava que alguem detetasse a incorrecção, e pegasse nela para desmontar o resto.

Ora o que pretendia, era por um lado mostrar que assim como a praia da Figueira opde erradamente servir de argumento falacioso para defender algo..

...tambem um dia com 2 graus a mais, ou uma maré mais subida, são geralemtne tomados como argumentos para defender o AG. Sem que para tal seja feita qualquer analise. Isto é...a forma leviana como indiquei o caso da Figueira da Foz, é semelhante á forma como se utilizam algumas circunstancialidades para afirmar o AG.

Por exemplo,em 40 anos, vi nevar 3 vezes na Amadora (tenho fotos e tudo!), e foi na ultima decada. Posso usar este facto como evdencia para esta discussão ? ...pois, não me parece que seja relevante por si só!

Ora, se em 12 pontos, o Rui rebateu o da Figueira, deduzirei que o Rui aceitou os restante como validos. (é obvio que não assumo isto!)

Mas, lá está, se a Expedição que agora fico presa...chegasse á Antartica mesmo á Antartica..não faltariam fotos a comprovar e a dar loas ás "confirmações do AG" (quase como o abusivo so da Figueira da Foz como argumento!), como ficou presa no gelo, afinal é só um "incidente meteorologico".

Ou seja, o debate está á muito inquinado. A "meu" argumento da figueira é obviamente falacioso...os "mails" do IPCC com o reconhcimento de martelanços, são apenas "incidentes" resolvidos por posteriores relatórios!
era isto, e apesar de reconhecidamente rebuscado, espero que seja agora entendivel.

Henrique Pereira dos Santos disse...

Pedro,
Vejo que não foi ler o post que recomendei: não só não é do mitos climáticos, como é um comentário a posts do mitos climáticos, um blog que, fiel ao estalinismo do seu autor, que sempre garantiu a segurança do nuclear soviético e, coerentemente, tinha uma agenda nuclear para Portugal, nunca admitiu contraditório no seu blog.
henrique pereira dos santos

Pedro disse...

Henrique,

de facto "tresli" o seu comentário, que inicialmente me parecia remeter para um posto do "mitos" ...

...mas sim, fui já espreitar o ambio.blogspot.pt.

E ao post que referencia, de 2008, respondo-lhe com um post, tambem do mesmo "ambio", mas de 2012.

http://ambio.blogspot.pt/2012/04/estudo-confirma-aquecimento-global.html

Espreite os comentários a este post do Ambio, e estão lá todo o ponto da nossa "discordia".

Mudanças Climaticas acontencem desde a genese. o suposto "AG" carece e muito da efectiva comprovação da causas-efeitos tão propalados pelos alarmistas.

Mas lá está, continuamos a falar de "papers" e "contra-papers"...quase já sem sequer olhar a janela e o Ceu lá fora...

...pelo que só nos resta, daqui por 40 anos, tomarmos um cafezito ali na Praia de Odivelas, ou na Baia de Montachique...

até lá, o tempo vai certamente explicar-nos o Tempo.


(P.S - obvio que com ou sem AG, o que me preocupa a serio são coisas serias e efectivas como : Fukujima! e seus impactos "sujos" + que fazer ás baterias dos carros hibridos ?!??! + etcs ! : coisa menores e menos grandiosas que AG, mas bem mais impactantes no futuro imediato do Homem)