Número total de visualizações de página

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Aquecimento em crise!...

Depois de o aquecimento global ter atingido a Antártida, obrigando a utilizar o helicóptero para salvar os náufragos do aquecimento, por colapso dos quebra-gelos que não conseguiram avançar a tão altas temperaturas, voltou-se agora o fenómeno para paragens bem mais setentrionais, Canadá e norte e nordeste dos Estados Unidos. Assim, continua nestes países a vaga de calor que os atinge desde o início do ano. Imagine-se que no centro e norte dos Estados Unidos as previsões dos serviços meteorológicos apontam para temperaturas "entre -23°C e -29°C, com mínimas que podem cair durante a noite para -34°C" e rajadas de vento que podem fazer com que o calor sentido atinja -45°C ou mesmo -51°C.
Ainda bem que o aquecimento se pauta apenas por latitudes extremas e se esqueceu das longitudes,deixando-nos assim  abrigados por um frio moderado.
Efeitos certamente da política neoliberal do governo que tudo tem feito, mesmo recorrendo à meteorologia, para fazer arrefecer a economia.

23 comentários:

Floribundus disse...

dão-se alvíssaras
a quem encontrar os verdes ou os vermelhos do pcp

Bartolomeu disse...

Tem toda a razão caro Dr. Pinho Cardão; aquela cambada de cientistas incompetentes que passam anos a instalar laboratórios e observatórios em vários pontos do globo, a registar alterações climatéricas, degelos, movimentos glaciares, alterações na fauna e na flora e que atribuem as causas au aumento da poluição na terra e da concentração de gases na atmosfera, deviam ser enforcados e depois, empalados, ou vice-versa. São gentinha que não sabe o que diz, quando publica relatórios dos dados compilados e comparados e sobretudo, quando apontam causas e alertam para a necessidade de reduzir o recurso a materiais poluentes e aumentar o recurso a fontes de energia limpa.
Umas bestas, caro Dr. Pinho Cardão! Nem consigo compreender porque motivo recebem bolsas dos governos, para custear essas expedições. Provavelmente, não têm o que fazer ao guito...
Empalados e enforcados/enforcados e empalados!!!

Pedro disse...

Bartolomeu,

essa tal "cambada" que refere ironicamente, é a mesmissima "cambada" que deu suporte a este singelo "fenomeno mediatico" ocorrido nos idos 70's:

http://en.wikipedia.org/wiki/Global_cooling#1970_SCEP_report

é só ler isto e re-perspectivar as nossas "certezas" ou "duvidas" racionais!

Pedro disse...

Entretanto, para acrescentar alguma informação, sugiro a leitura dos comentários e respectivos links, em:

https://www.blogger.com/comment.g?blogID=7453210&postID=6161098679071551137&isPopup=true

Que demonstram em parte o que anda a fazer parte da tal "cambada" que o Bartolomeu refere.

As conclusões/convicções, cada um que retire a sua...

Rui Fonseca disse...

Estimado António,

Insistes numa conclusão pela leitura das aparências.

O aquecimento global é uma realidade irrefutável. E os fenómenos, aparentemente contraditórios a que te tens referido são a esperada consequência desse aquecimento global.

O planeta tem uma capacidade de ajustamento incalculável e, á medida que o aquecimento sobe, as ondas de ajustamento experimentarão extremos cada vez mais pronunciados.

O aquecimento global determinará uma nova era de glaciação ... Já cá não estaremos, pois não. Mas as consequências do ajustamento serão pagas pela humanidade. Os nossos netos.

Pode fazer-se alguma coisa contra isso? A esmagadora maioria na comunidade científica diz que sim.

Nos EUA para se ser um bom republicano, dizem as sondagens, é preciso negar o aquecimento global.
Mas,as sondagens também concluem que
um bom republicano republicano rejeita a teoria de Darwin. Vd aqui:
http://www.pewforum.org/2013/12/30/publics-views-on-human-evolution/

Se eu votasse nos EUA não seria, certamente, um bom republicano.



Zuricher disse...

Nesta coisa do frio nos Estados Unidos o que mais me impressionou foi o frio chegar bem a sul, ao Alabama e ao Mississippi, que de Norte, Nordeste ou coisa do género não têm nada! Temperaturas de -10ºC em Montgomery e -25ºC em Jackson! Assustador. :S

Pinho Cardão disse...

Nem tanto, caro Bartolomeu, nada de punições tão drásticas!...
Deixá-los 2 ou 3 minutos no quentinho de -30 graus já me parecia suficiente.
Quanto a bolsas, temos por cá desperdício bem pior. E a algumas até lhe chamam investigação e pós-doc. Para concluírem que os defensores do aquecimento têm o perfil de gente entre os 20 e 40 anos, cabelo castanho, olhos verdes, solteiros, formação superior, adeptos de hóquei sobre o gelo, habitam nas cidades com mais de 100.000 habitantes, vestem roupa de marca, etc, etc...
Por mim, e como já referi, estou na fase de achar piada a estas militâncias.

Caro Pedro:

Vamos lá cambada
Todos à molhada
Que isto é arrefecimento global!
Vamos lá cambada
Saiam da molhada
Que isto virou aquecimento global!...

Caro Rui:
Eu não insisto nada. Apenas me vou divertindo.
Pois tu estás a tornar manifestamente dogmática uma simples conjectura que sim, não, ou talvez...É contigo, por mim, sobrava-me a dúvida, pois o que vejo é isto arrefecer cada vez mais.
Claro que, se na economia sou capaz de distinguir entre meras conjunturas e as ondas dos longos ciclos, no clima e meteorologia não me abalanço a tanto. Vejo argumentos de um lado e de outro; e não menos prezo o que vejo.
Quanto às razões de voto, a estupidez não escolhe partidos.

Caro Zuricher:

Segundo os defensores da conjectura, o aquecimento tanto dá para aquecer como proporciona o arrefecer. Aliás , o Rui Fonseca reproduziu com clareza o pensamento científico sobre a matéria...
Portanto, uma teoria ambivalente...
Bom, continuo a não levar, por enquanto, a coisa com a seriedade que merece.
Quem a levou mesmo a sério foi o ALGore. E fez muito bem!...

Rui Fonseca disse...

"A falta de acordo entre os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas está a exarcerbar catástrofes humanitárias em países como a Síria - sem falar que está a permitir que o aquecimento global continue sem controlo...."

George Soros, 83 anos de idade, cinco filhos, cabelo grisalho, olhos castanhos

Pedro disse...

Fazendo um suponhamos....e assumindo hipoteticamente que a fálacia do AquecimentoGlobal era efectivamente verdadeiras...pergunto:

Se é verdade, Se está provado, Se é indesmentivel...porque é que Cientistas que estudam o AG alteram e martelam dados e relatórios ?

Relativamente á expedição que ficou no gelo, podem seguir-se as incongruencias e relatos aqui :

http://wattsupwiththat.com/2014/01/05/the-cli-tanic-spiritofmawson-hotsheet-for-sunday-january-5th/#more-100565


O que me leva a concluir: Esta expedição "cientifica" á Antartica fez mais para desmontar o mito do AG, que todos os ceticos juntos. Bem haja !!!

Henrique Pereira dos Santos disse...

Caro Pinho Cardão,
Dois links que lhe podem ser úteis:
http://ambio.blogspot.com.es/2009/12/meteorologia-e-clima.html

http://iopscience.iop.org/1748-9326/8/2/024024/article

henrique pereira dos santos

Pedro disse...

Henrique,

seguindo o link da "iopscience", o que temos:

"(...)examining 11 944 climate abstracts from 1991–2011 matching the topics 'global climate change' or 'global warming'. We find that

66.4% of abstracts expressed no position on AGW,

32.6% endorsed AGW,

0.7% rejected AGW

and 0.3% were uncertain about the cause of global warming(...)"

Portanto, de tudo o que foi artigo cientifico 66.4% não tomaram "partido" digamos assim.

Ou seja, parece-me que a leitura correcta é dizer que: A grande maioria dos estudos cientificos publicados NÂO SUPORTAM, NEM DEFENDEM a teoria do AGW.

Não é que para mim a quantidade seja no caso significativa...mas é importante sim, para corrigir quem afirma que - a maioria dos estudos apontam e sustentam o AGW.

Ou seja, quem afirmar que "praticamente todos os estudos" ...não estará a ser correcto! Porque de facto a maioria dos estudos não aprova/suporta/"endorse" o AGW.


António Barreto disse...

O nível de incerteza é ainda muito alto pois os modelos científicos aplicados climatologia são pouco mais que incipientes. Basta lembrar o desconhecimento que reina na área da cosmologia, nomeadamente quanto à matéria escura, para justificar o cepticismo.

O mais preocupante é que, à conta do AG têm sido gastas somas astronómicas, nomeadamente na europa, particularmente em Portugal. Um processo de racionalidade discutível que continua a sugar preciosos recursos dos países mais pobres para os tecnologicamente desenvolvidos. O que se passa com os frigorigénios é uma boa ilustração do que aqui refiro.

Parece que, à decadência do cristianismo sucedeu o aparente dogmatismo ambientalista.

Pinho Cardão disse...

Bem observado, caro António Barreto.
A natureza humana também tem horror ao vazio.
Quanto aos gastos, também tem toda a razão. País pobre, queremos ser pioneiros. Os outros desenvolvem-se e riem-se.

Antonio Cristovao disse...

Deslustra neste campo cientifico ser isto ou aquilo porque sim(ou porque a tribo que se gosta vai por aí).
Para além dos exageros mediaticos que os que têm acesso previligiado aos medias mundiais,vale a pena acompanhar as procupações dos cientistas e as transformações climatéricas com surto extremos pouco usuais. A velocidade do furacão nas Filipinas atingiu velocidades assustadoras nunca registadas, portanto manda o sentido de responsabilidade que se larguem os primarismos para os bacocos incultos e se tenha a mente e raciocinio alerta para que os nossos netos não tenham mais uma herança envenenada.
Os glaciares não estão a desaparecer por causa dos liberalismos e basta passar por lá para ver que merece atenção.

Henrique Pereira dos Santos disse...

O facto de apenas 3% dos artigos científicos sobre o tema sustentarem as teses negacionistas parece ser de pouca importância, mas isso é aceitável visto que a verdade não é uma questão de maiorias.
Já que se refira que 64% dos artigos não tenham posição definida sobre o assunto, mas se omita que o artigo que linkei refere explicitamente que questionados os autores desses artigos, 63% aceitam que há alterações climáticas provocadas pela actividade humana, é a manipulação do costume: pegar num texto e escolher o que interessa, esquecendo o resto.
Quanto à questão da incerteza aconselho a leitura deste post e respectivos links: http://ambio.blogspot.pt/2010/01/como-agir-perante-incerteza.html

Henrique Pereira dos Santos disse...

E para quem tenha dúvidas que o economist seja uma correia de transmissão do radicalismo ambiental antieconómico:
http://ambio.blogspot.pt/2009/12/incerteza-e-politica.html

Pedro disse...

Embora seja apenas um singelo apontamento isolado,

julgo que será talvez interessante comparar as imagens e dimensões da tempestade de ontem, na Praia Grande,

com as seguinte registo:
http://www.youtube.com/watch?v=dnDSNilE0Xo&list=FLt0VmjPXtp7K0GPubZlEVtg&index=96


depois, é analisar as diferenças e/ou semelhanças.



(Sacana da "pulga", é que não me larga a orelha...)

Ilustre Mandatário do Réu disse...

Todos temos o direito de gozar com o que nos apetece e no 4R o Pinho Cardão lá vai gozando com doutorados, professores universitários, cientistas, etc...

Cómicas mesmo são as postas de pescada do nosso amigo Pinho Cardão sobre o aquecimento global. Fazem-me lembrar a história de um vogal de uma comissão de avaliação de riscos que tanto olhava para os componente financeira que levou uma "molha" de uma onda extrema...

Pinho Cardão disse...

Caro Ilustre Mandatário do Reu:

Claro que brinco com o que quero, sem ofender, que isso foi sempre meu propósito. E acha que há ocasião mais apropriada como aquela que ora se vive para brincar com esta coisa do aquecimento? Aliás, nos comentários muito esclarecimento foi dado sobre a matéria.
Ou o meu amigo quer criar uma Comissão do Vício e da Virtude para decidir o que e dogma e não se compadece com ironia e humor?
Por mim, e enquanto me for permitido, vou-me rindo com essa coisa de se dizer que o arrefecimento nos EUA e o facto de o pais estar sob as mais baixas temperaturas de há muito a esta parte e provocado pelo aquecimento global...
Mesmo que cientificamente o seja,e nem quero discutir o assunto, porque não tenho preparação para tal, não me posso rir?
Era o que mais faltava!


Henrique Pereira dos Santos disse...

Caro Pinho Cardão, como dizia o investigador a quem fui buscar este link, tanto consenso é um bocadito norte-coreano: http://www.jamespowell.org/resources/Jan12014piechart.png
Bom ano e continue a brincar com o assunto, que eu também sou da opinião de que mais vale perder um amigo a perder uma piada.
Mas no fim não se esqueça deste consenso meio corte-coreano.
henrique pereira dos santos

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...

Henrique,

a piada está muito engraçada.

Senão vejamos, no link que deixou lá mais em cima, temos um estudo que diz o seguinte:

"(...)examining 11 944 climate abstracts from 1991–2011 (...). We find that (...)0.7% rejected AGW "

ora 0,7% de 11944, dá salvo erro 83 artigos.

No link que partilhou agora, o das "pie charts", temos lá a segunite afirmação, na "pie chart I":

"By my definition, 24 of the 13,950 articles, 0.17% or 1 in 581, clearly reject global warming"

De facto é engraçado e dá vontade de rir. São todos cientistas, e todos de acordo com as causa do suposto AG... mas só na contagem dos artigos "peer-reviewed" é que o "acordo" parece meio desfazado.

Mais, assim por alto:

o primeiro link, aponta um total de 11 mil artigos, onde cerca de 80 são contra.

o segundo link, aponta um total de 23 mil artigos, mas já só encontrou 24 artigos contra.


tambem a brincar, só capaz de dizer que com tanto calor se evaporaram cerca de uns 60 artigos ,de um estudo para outro!

Ou tb a brincar, direi que deve ser a diferença entre artigos de "metereologia" (pontuais e locais) e os do "clima" (globais e de padrão).


Ou seja, pelos vistos o "consenso" existirá e é esmagador...mas os numeros apresentados são contraditórios!

E lá está, estas discrepâncias é porque "estão todos de acordo"...imagino o que seria se fossem cientistas "divergentes"!

Conclusão minha, de leigo com pulgas nas orelhas:

este consenso, matematicamente falando claro está, é muito pouco consensual...

( e estamos a referenciar estudos e "pie charts"
recentes e actualizadas...

faço ideia o que será, estes cientistas a coligirem dados, relatórios e registos historicos...e a extrair conclusões consensuais)


Eu como leigo do Clima e Elementos Naturais pouco saberei...mas apenas observando, estou sempre a encontrar incongruencias...o que me leva no minimo a "desconfiar"!

(numeros retirados dos estudos linkados)

Ilustre Mandatário do Réu disse...

Meu caro Pinho Cardão,

Claro que o meu amigo se pode rir! Eu eu também me vou rindo. Acho a do vogal uma piada bem metida com que me ri bastante. E o meu amigo tem todo o direito de não achar piada nenhuma. Veja lá que já me ri da posta de há pouco do comendador Pedro.

Há que aproveitar a maré alta...

Bom ano a todos!
IMdR