Número total de visualizações de página

segunda-feira, 4 de março de 2013

Caramba!

CarambaUm gajo anda doente e tem de estar à coca para não levar com uma falta injustificada. Um dia destes ainda lhe retiram a nacionalidade como castigo. Tantas normas, tantas imposições, começa a ser demais. E se fossem dar uma volta, para não dizer algo mais vicentino. 

6 comentários:

Henrique Pereira dos Santos disse...

Não sei se o outro que está doente e não tem consulta por causa do que está doente mas afinal não vai ao médico terá a mesma opinião.
henrique pereira dos santos

Floribundus disse...

novo slogan
'que se lixem as nossas vidas'

Suzana Toscano disse...

Talvez se as pessoas tivessem a noção de que prejudicam outras não fosse preciso recorrer a este tipo de medidas as quais, de resto, só serão do conhecimento de muitos quando forem penalizados e ficarem furiosos. Pergunto-me se não seria melhor haver umas campanhas na televisão, ou recados metidos nas novelas, para que as pessoas possam, levremente, adoptar os comportamentos que beneficiem todos, às vezes parece que se desistiu de criar civismo em vez de fazer regras e penas.

Massano Cardoso disse...

Claro que não tem a mesma opinião! Mas esse também estará ciente de que nunca vai faltar? O tal que está doente e não tem consulta, porque o outro que está doente faltou? Claro que não tem a mesma opinião. Nem pode ter, mas nada me garante que não faça o mesmo, pois não? Estas medidas, normativas, são imbecilidades que não levam a lado nenhum.

jotaC disse...

Completamente de acordo com a Dra. Suzana, o problema passa exatamente por aí...
Mas há que falar verdade! Só uma mentalidade kafkiana poderia ter-se lembrado de uma coisa destas. Será que equacionaram a burocracia necessária para justificar a “justificação”!. Talvez com um atestado médico(?), com uma declaração do próprio confirmada pelo merceeiro da zona!. Para isto, por favor, não mexam, não inventem pois de certeza que estragam!. Perguntem, aos privados, aos Mellos da CUF, como fazem nas suas clínicas, vão ver que têm as contas feitas, sabem quantos doentes a mais devem marcar por médico…
Agora medidas destas são de evitar pois parecem esconder pessoas doentias, de carácter ditatorial…

Pedro disse...

...e será que porventura Morrer enquanto se espera uma consulta servirá de justificação ?

Entretanto, na inversa: quando é o Hospital a enviar uma carta, indicando que a consulta marcada meses antes, foi adiada...quanto é que o paciente irá receber ?