Número total de visualizações de página

sábado, 23 de março de 2013

O último comboio de Sócrates

Sócrates levou as SCUTS ao paroxismo. Passou o utilizador a pagá-las, que o contribuinte, por si só, já não podia. As SCUTS negaram-se enquanto tal.
Por isso, faltava-lhe uma, que comprovasse a bondade suprema do princípio. E Sócrates criou sua própria SCUT, utilizando a via verde da RTP, serviço público, para o seu programa privado.
Programa privado, sem custos para o utilizador.
Sócrates pode tomar calmamente o último comboio para Lisboa, que as SCUTS atingiram o seu clímax definitivo e derradeiro.

16 comentários:

Jorge Lucio disse...

Caro Pinho Cardão,

Eu estou obviamente de acordo consigo que não faz qualquer sentido um PM (e aqui é indiferente ser ele Sócrates ou outro) ir comentar política para a televisão, menos de 2 anos decorridos do fim do seu Governo.

Ms no caso de Sócrates, a minha discordância é ainda maior; acho que as pessoas deveriam ter um mínimo de decoro quando o seu registo está abaixo de qualquer padrão inimaginável.

O que não consigo entender é porque parece classificar a RTP como uma coutada particular de Sócrates. Se alguém manda na RTP é o Governo, e o Ministro Relvas não se tem coíbido de o evidenciar.

Talvez se o Governo tivesse coragem de dizer à RTP "não contratas o Sócrates, e ponto final" ficasse surpreendido com as reacções positivas a isso. Mas afrontar poderes não tem sido uma das características mais marcantes deste Governo.

JM Ferreira de Almeida disse...

Recomendo vivamente a leitura de um texto de Pedro Santos Guerreiro aqui: http://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/editorial/pedro_santos_guerreiro/detalhe/a_paixao_de_socrates.html

Luis Moreira disse...

Quem manda? Com Sócrates na RTP com um programa semanal seu isto mete medo :http://bandalargablogue.blogs.sapo.pt/261492.html

Jorge Lucio disse...

Caro Ferreira de Almeida,
É um texto excelente o de PSG. O que só me lava a concluir que, por uma vez, mandar calar alguém seria um acto de sanidade.
Não sou muito de "petições públicas", mas por algum motivo mais de 100.000 pessoas em 24 horas acham o mesmo.

Pinho Cardão disse...

Caro Ferreira de Almeida
Caríssimos:
Pedro Guerreiro termina, dizendo:"vai ser um fartote".
Quem ganha com o fartote? O povo português não é, certamente. Já está farto desses fartotes.
O serviço público ganha com o fartote? Não, desmente-se a si próprio. Nem lhe compete estimular fartotes.
Ganha o Governo, como se está a tornar politicamente correcto dizer? Nem por sombras. Nem ganha o PS.
Todos perdem. Mas Sócrates ganhou uma tribuna. Apenas dois anos depois de ter perdido o país.

Stunning inspiration disse...

Não tem quem vá encher a rtp de gasolina e um pequenino fósforo ?
Pagam-se alvissaras a quem prestar esse serviço à pátria .

Jorge Lucio disse...

Caro Inspiration,
Isso é o que o Ministro Relvas tem tentado fazer desde o início do Governo.
Mas ou essa cadeira não fazia parte do curso, ou o homem não tem mesmo jeito.

Manuel Silva disse...

Os senhores estão tão comprometidos ideológica e partidariamente, tão embevecidos com este governo que, ou não vêem, ou não querem ver, ou estão nesta conversa da treta apenas para iludir pacóvios.
Mas iludir quem?
Só se for que já está iludido.
Será que não dá para ver que o pulha Sócrates é uma bênção para este governo, especialmente no momento crítico em que se encontra?
Este pulha é tão fracturante que partirá as pessoas em 3 grupos:
- os que jamais o verão (como eu, que nunca o vi quando, com o «zombie» Santana Lopes, fazia na mesma RTP o tirocínio para Secretário-Geral e para futuro 1.º ministro);
- os que o irão ver embevecidos;
- os que o irão ver com uma faca nos dentes e pena de não lha cravarem no coração através da televisão.
A partir desse momento ocupará o espaço mediático e deixará de se falar do desemprego, do défice, da dívida (que não param de aumentar), da espiral recessiva, das contradições entre membros do governo, etc.
Bendito Sócrates, tábua de salvação mediática para este governo e motivo de aceso debate entre fanáticos de um e de outro lado.
O Relvas e a sua «entourage» não dão ponto sem nó.

Stunning inspiration disse...

Caro Manuel Silva ,
Você está carregado de razão.

Pode ser que com ele na área, se atinja o ponto de caramelo tão necessário para mandar toda a classe politica para o quinto dos infernos ( incluindo todos os famigerados comentadores profissionais ).


Carlos Monteiro disse...

Oh Dr Pinho Cardão, não percebo a sua preocupação com o homem falar, afinal de contas poderá ser facilmente rebatido, ou não? Ou se calhar vai ser um fartote?...

Carlos Monteiro disse...

Já agora, só para a acrescentar que dizer que a RTP é a coutada de Sócrates é o equivalente a atirar para o PS as culpas pelo PSD nao ter conseguido cumprir o programa da troika.

Ao contrário de Guterres que teve umas costas muito largas, Sócrates se calhar vai contar-nos algumas verdades.

Vai ser um fartote.

Tonibler disse...

Independentemente de achar que o Sócrates estar a ir para a RTP é culpa do Cavaco e deste ter impedido o julgamento do sujeito, se calhar porque a assinatura dele está por debaixo de tudo quanto o Sócrates fez, o facto é que com a RTP privada nada disto seria um problema. A culpa, no fim do dia, é do governo por ainda ter deixado aquela porcaria no âmbito público.

Luis Moreira disse...

Nem mais! se fosse na privada ninguém teria nada a ver com o "púlpito" dado gratuito a alguém que quer "lavar-se"

Zuricher disse...

Uma perguntinha colateral ao que aqui se vem falando. Alguém tem dúvidas de que se o Sócrates concorresse a eleições neste momento ganharia?

Nuno Cruces disse...

A direcção de informação da RTP, insatisfeita com a tutela, decidiu dar um púlpito ao Sócrates, que vai comentar-se semanalmente a si próprio, e aos que bem ou mal estão a lidar com os resultados da sua governação.

Com isso, estão a cuspir na cara dos que os alimentam: os contribuintes (não a dita tutela). Mas não consta que isso alguma vez tenha preocupado um funcionário público (ou equivalente).

A tutela, mais uma vez, não tem a coragem de tomar uma atitude em nome dos accionistas. Entretanto, a RTP continua a custar 200 milhões por ano.

PS: Uma grande entrevista em que lhe fossem exigidas explicações era bem vinda e não gerava 100k assinaturas de protesto. Falar em liberdade de expressão e contraditório é francamente ridículo neste caso.

Tonibler disse...

Caro Zuricher,

Um dado interessante é que a petição para a redução do número de deputados (inquestionavelmente, uma ideia popular) teve, em 2 anos, metade das assinaturas que a petição do Sócrates teve em 48 horas. Se ele ganharia as eleições, duvido. Que ele sobrevivesse a elas, mais ainda.