Número total de visualizações de página

quarta-feira, 11 de julho de 2007

And the winner is...Roseta? Carmona? Abstenção?

A três dias das eleições para a CMLisboa, é tempo de lançar o desafio aos nossos habituais apostadores/previsores.
Começo por manifestar meu cepticismo em relação à qualidade das sondagens que nos têm sido vendidas não sei bem com que propósito.
Meu cepticismo radica, sobretudo, na redistribuição do voto dos chamados “indecisos”.
Posso estar enganado mas a distribuição dos indecisos poderá seguir tendência diferente da do voto já declarado, ao contrário do que as sondagens admitem.
Julgo que será mesmo bem diferente.
Parece-me também que os candidatos dos dois principais Partidos vão ser penalizados, cada qual a seu modo, por dois factores: (i) insatisfação e desconfiança geral em relação aos partidos políticos, (ii) responsabilização pela instabilidade causada na CML (afectando sobretudo PSD), (iii) insatisfação/protesto em relação ao Governo e aos sinais de que a candidatura com ele identificada aparece ligada à distribuição de benesses pelos apoiantes.
Com base nestes pressupostos, tenho a noção de que os candidatos independentes – Carmona e Roseta – vão ser beneficiados.
Também com base nos mesmos pressupostos, aqui vão as minhas previsões/ apostas para o resultado das eleições (usando sempre um intervalo de amplitude 2,5%):

- A. Costa: 28,0% a 30,5%
- F. Negrão: 17,0% a 19,5%
- Carmona : 17,0% a 19,5%
- Roseta: 14% a 16,5%
- R. Carvalho: 7,5% a 10%
- Zé SF : 5% a 7,5%
- T. Correia: 3,5% a 6%

Soma dos mínimos: 92,0% (o que dá espaço para outros...)
Soma dos máximos: 109,5%

Se os resultados caírem dentro destes intervalos, deveremos considerar vencedores... Carmona e Roseta?
Ou será a abstenção o grande vencedor, com mais de 40%, como prevêem Villaverde Cabral e outros?
Alguém quer também apresentar suas previsões?

11 comentários:

Tavares Moreira disse...

Peço desculpa, mas onde se lê "dois facotres" deve ler-se "três factores".

Anónimo disse...

Concordo com o essencial dos pressupostos, mas não arrisco prognósticos. Só mesmo depois do jogo.
Atrevo-me, no entanto, a concordar com as previsões de uma abstenção acima do habitual não só por causa da época de férias mas sobretudo porque começa a ser evidente o cansaço e o descrédito das pessoas.
Se assim for, beneficiarão os candidatos apoiados por formações que mobilizam sempre os seus fieis, neste caso a CDU. Não estranharia que fosse a única força política a capitalizar.

Tonibler disse...

Não liguei muito a estas eleições, mas cá vai:

1. Tó 32%
2. Carmona 20%
3. Nando Negrão 16%
4. Ruben 14%
5. Lena Roseta 6%
6. Zé 6%
7. Telmo 4%

Votos nulos, fadistas, ecologistas e racistas 2%


PS: Essa do intervalo de 2.5% é uma grande batota!

Bartolomeu disse...

A conclusão final do Dr. Ferreira de Almeida, parece-me bastante possível, se não equacionarmos a mesma força mobilizadora partido de António Costa. Ninguem me consegue desconvencer de que o PS tudo fará para levar os lisboetas a votar AC. Nem que para tanto organizem uma mega feijoada, como na inauguração da Vasco, com tintol à fartazana e muita música pimba, coadjuvadas, para que não se registem desistências, por uma frota de auto-carros nos bairros da periferia. Muitos megafones, oferta de bandeirinhas e bonés de pala e... quiçá, umas ti-shirt com uma rosa socialista. Até já suspeito se a opção do rosa no novo equipamento do "Glorioso", não terá sido uma perperação para adopção da côr. Isto vendo bem as coisas... Benfica, não sei quantos mil adeptos, Lisboa, hummm. Adiante.
Eu gostaria de ver Carmona ganhar a presidÊncia da câmara. Por nada desejaria estar no lugar dele, é preciso coragem e muita verticalidade, para querer governar uma câmaradestas, sobretudo, depois de a conhecer por dentro e ter vivido a experiência que ele viveu.
Esperemos então pelo desfecho.

Tavares Moreira disse...

Caro Ferreira de Almeida,

Bem sei que o grau de incerteza é muito grande quanto ao desfecho final, mas considero que o jogo/palpite/aposta até ganha um pouco mais de sal nestas circunstâncias...
Não quer mesmo deixar um palpite?

Caro Tonibler,

2,5% de intervalo são batota, com a enorme incerteza que caracteriza esta competição?
Se quiser pode tomar o ponto médio, mas olhe que a minha aposta já tem um grau de risco suficiente para não merecer tal epíteto...
Repare que nem um reconhecido expert como JMF Almeida quer arriscar uma previsão neste conturbado pleito eleitoral.

Anónimo disse...

Se tivesse de arriscar um palpite, meu caro Tavares Moreira, com o "conforto" do intervalo, não me afastaria muito do seu prognóstico. Em especial no que respeita às posições relativas. Suspeito, porém, que num cenário de forte abstenção é provável que a CDU se aproxime ou ultrapasse mesmo os 10%, duvidando que o CDS atinja os 3%.

Tonibler disse...

Caro Tavares Moreira,

Palpite é um escalar, não é uma distribuição. Com esse erro o Negrão empata com o Carmona que, convenhamos, é um dos ponto fortes da festa. Até aí o JMFA que não arriscava um palpite, já diz que com esse erro, talvez...
Ora venham de lá números certos!

Tavares Moreira disse...

Tonibler,

Se quer números certos, tome os pontos médios do intervalo, como lhe disse, com o único problema de o somatório ficar acima dos 100%...
Mas também entendo que este punhado de heróis-candidatos à CML, mais os seus abnegadíssimos apoiantes (em especial os de A.C., cujo exemplo de desprendimento e de dedicação sacrificada ao bem público considero admiráveis, exemplares), merece receber mais de 100% dos votos expressos.
Penso eu de que...

MSP disse...

Se me permitem:

Citando- At 10:36:00,
Bartolomeu said...
(...)A conclusão final do Dr. Ferreira de Almeida, parece-me bastante possível, se não equacionarmos a mesma força mobilizadora partido de António Costa. Ninguem me consegue desconvencer de que o PS tudo fará para levar os lisboetas a votar AC. Nem que para tanto organizem uma mega feijoada, como na inauguração da Vasco, com tintol à fartazana e muita música pimba, coadjuvadas, para que não se registem desistências, por uma frota de auto-carros nos bairros da periferia. Muitos megafones, oferta de bandeirinhas e bonés de pala e... quiçá, umas ti-shirt com uma rosa socialista. Até já suspeito se a opção do rosa no novo equipamento do "Glorioso", não terá sido uma perperação para adopção da côr. Isto vendo bem as coisas... Benfica, não sei quantos mil adeptos, Lisboa, hummm. Adiante.
Eu gostaria de ver Carmona ganhar a presidÊncia da câmara. Por nada desejaria estar no lugar dele, é preciso coragem e muita verticalidade, para querer governar uma câmaradestas, sobretudo, depois de a conhecer por dentro e ter vivido a experiência que ele viveu.
Esperemos então pelo desfecho.

---------------------

Ò Caro Bartolomeu

Para atestado de menoridade, e de imbecilidade, aos Lisboetas votantes, basta-lhe (a si) 'equacionar' a capacidade mobilizadora do PS. Desconvencê-lo (a expressão é sua) do contrário, será porventura uma tentativa que choca com a verticalidade (outra)da sua verosímil leitura dos acontecimentos e das hipotéticas projecções.

Mas gosto sobretudo do final; é preciso coragem para querer governar uma câmara destas (a verticalidade do outro, passo à frente, por que entre as duas, prefiro a sua).
Coragem para governar uma câmara destas, que por acaso, e só por acaso, é a dele há quase 6 anos, menos uns meses em que esteve ausente. E por isso ele a conhece e nós experimentámos (e não ele), as experiências que ele lá fez ou que outros fizeram com a sua anuência ou conhecimento.
Adiante.
E por fim como você disse, "perperação" para o desfecho que aí vem...!
E só ai, como diz o distinto JMFA, posto e sabido esse desfecho se aceitam prognósticos.
Neste caso, e sou eu que o digo -mas não só - o desafio começa quando este jogo (eleições) terminar.

Que vença o melhor, "isto vendo bem as coisas"...!

Cordialmente

MSousaPinto

Bartolomeu disse...

Caro Sousa Pinto:
Quando comento, tento para além de manifestar a minha opinião pessoal, que ela seja fundamentada. Para que isso aconteça, tento mentalmente colocar-me num tempo que abranja uma conjuntura ampla. E lembro-me perfeitamente que o PS, noutras corridas à Câmara de Lisboa, se serviu de muitíssimos argumentos, todos direccionados para o votante da feijoada, do tintol e da bandeirinha, verificando-se que são esses precisamente que os elegem.
Lembro-me até de ver o Dr. Mário Soares, numa campanha para a P.R., em visita a um barro degradado da cidade, prometer com aquele seu ar de "paizinho" que se fosse eleito, daria uma casa nova a cada um daqueles cidadãos-votantes.
Como se um presidente da república tivesse nas suas competências a gestão da pasta da habitação. O caro Sousa pinto, classifica a minha opinião como sendo um atestado de menoridade e de imbecilidade ao cidadão lisboeta, garanto-lhe que não coincide com a minha, na minha optica são, como aliás a maioria do povo português, crédulos. Acreditam, em minha opinião sem motivo, que aquelas pessoas que se estão a candidatar para ocupar aquele alto cargo, depois de eleitas vão precisamente cumprir com a palavra dada no decorrer da campanha. Por essa razão eu escrivi sobre a verticalidade de caracter que me parece ser intrínseca no Dr. Carmona Rodrigues.
Agradeço-lhe ainda a suas preciosas notas acercA dos meus erros ortográficos e gramaticais.

Suzana Toscano disse...

Estive fora até hoje, mas já vejo que, em termos de campanha, não perdi nada de relevante. A avaliar pela indigência dos cartazes, o pessoal é bem capaz de ir dar uns mergulhos e deixar a Câmara a navegar à bolina mais dois anos! De qualquer modo, o Negrão merece ficar em 2ºlugar porque teve a coragem de se candidatar e espero ganhar um almoço com o Carmona pelos 10%!