Número total de visualizações de página

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Mais palavras para quê?


Extrato de uma notícia do Económico. Já sabíamos que um dos problemas do País está na falta de comprimento das promessas. Mas dito à margem de um presépio vivo, ainda para mais na terra do famoso abade, é outra loiça...

8 comentários:

Bartolomeu disse...

Realmente... Se Seguro tivesse dito o mesmo, mas, numa feira regional, junto à banca dos tachos... ainda vá, agora... junto ao presépio? em frente ao burrinho e à vaquinha?
Francamente... não ha direito!

Flash Gordo disse...

Conheci um que se despedia com "Os melhores comprimentos". E não era vendedor de réguas. Na semana passada foi o "Pantera Negra" com "pneumonia bilateral em ambos os pulmões".

Tonibler disse...

Muito bom :)

Bmonteiro disse...

Fiquei hoje muito feliz com a pérola do Tó Zé Seguro.
E com o destino de Lady Cardona.
O Oriente é vermelho.

Fartinho da Silva disse...

São os sacrifícios para todos os portugueses... isto para não falar nos funcionários do Banco de Portugal...

E falávamos do outro que está em Paris...

Jorge Lucio disse...

Realmente dá vontade de rir este pontapé na ortografia...

...ainda mais quando é dito por alguém do PS, partido com pergaminhos na apropriação de lugares para os boys...

...pena é que o António JS tenha razão quando fala em "promessa não cumprida"...

...mas realmente nesta questão a história do Bloco Central é coooooooomprida...

e, também por isso, fica sempre a desagradável impressão de que Portugal não é reformável

Pinho Cardão disse...

Não percebo esse espírito maldoso do Ferreira de Almeida e dos ilustres que se he juntaram.De facto, António José Seguro apenas queria dizer que a lista de promessas não está a ser comprida...

Fartinho da Silva disse...

Caro Pinho Cardão,

É a bida :)