Número total de visualizações de página

domingo, 22 de janeiro de 2012

Um pouco de bom senso

Com a devida vénia, um excerto do texto de Rui Fonseca, no excelente blog Aliás:

"...o PR, mesmo tendo sido obrigado a prescindir dos seus honorários como mais alto magistrado da Nação, por imposição de uma lei absurda, de retaliação aliás, já que o PR é eleito por voto directo e não por nomeação político-partidária, terá rendimentos ilíquidos de impostos de cerca de 9300 mensais; a esposa, segundo declarações do mesmo PR, noutra ocasião, terá uma reforma de 800 euros mensais. No total, terão cerca de 10 000 euros mensais para gastar? Não. Terão, quanto muito, cerca de 6000 euros, após impostos, para suportar as suas despesas.
É muito? Só por demagogia ou má fé pode ser considerado, seja por quem for, que um homem que é PR, foi primeiro-ministro, foi ministro das finanças, professor catedrático, alto quadro do Banco de Portugal, tem rendimentos invejáveis.
Mas é dessa demagogia e má fé que se alimentam, frequentemente, os media em Portugal. Ignorar essa gula carnívora de alguns jornalistas, se não é ingenuidade ou distracção que, no caso de um PR, dá no mesmo, não sei o que é..."

13 comentários:

Tonibler disse...

Chatice. Vai ter que se demitir, é? Pois, acho que ninguém deve ter que passar por estas privações, pena que não tenha resultado, mas não há mais dinheiro e, como todo o estado incluindo o seu chefe, vai ter que adaptar as despesas ao seu rendimento e não o contrário.

Entretanto, se a questão é o currículo, não devem faltar currículos mais interessantes e feitos na vida privada, onde a pessoas ganham dinheiro dado de livre vontade, agarrados a processos do fundo de desemprego...

Freire de Andrade disse...

E se acabássemos com esta discussão absurda? Bem bastam as TVs e os comentários no Facebook. Há coisas mais sérias para discutir.

cmonteiro disse...

Oh meu caro Freire de Andrade, quem melhor que o Presidente para nos dar o mote...?

Rui Fonseca disse...

É muita bondade tua, António.
Obrigado.

Abç

Pedro disse...

Pois é...

mas por mais contas que façam, por mais que tentem "limpar a borrada" que o PR fez, não há volta a dar.

Foi verdadeiramente indecente, para todos os portugueses, num momento em que tanta gente sobrevive com um ordenado minimo...e num momento em que existe casais onde ambos perderam o emprego e teem de subsistir com valores inferiores á pensão da Maria...ouvir o PR a chorar-se porque "10 000 Euros não chegam para as despesas"!

A este triste acontecimento, podemos acrescentar que a mesma pessoa que diz "não podemos viver acima das possibilidades" vem agora dizer que "não sei como conseguirei fazer face ás despesas".

Podem aceitar que foi um lapso, um momento menos feliz, etc etc...agora tentar ainda firzar q o senhor recebe mal...só serve para aumentar o ridiculo!

Mais acrescento, que para um Presidente da Republica, vir chorar-se em publico...enfim, é de um miserabilismo atroz!

Tive vergonha dele!

Tonibler disse...

Numa coisa o autor do texto tem razão, caro Pedro. Para sentir vergonha não precisava de chegar a este ponto. Poderia ter escolhido os outros 30 episódios anteriores...

Pedro disse...

Caro Tonibler,

Assim sendo, e como miseraveis e ridiculos teem sido imensamente comuns no evoluir da Historia Humana, deduzo que deveremos todos deixar de nos envergonhar ou sequer reagir perante todo e qualquer acontecimento por mais abstruso que els seja!??!? é isso ?!?!?

Todos nós conhecemos pessoas, que embora tenham posses e niveis de vida relativamente folgados, passam os dias a "chorar-se" ...mas caramba, cada um na sua vida provada adopta a postura que achar conviniente, e desde que não intrefira com a liberdade dos outros, por mim tudo bem.

Agora, aquele senhor que segundo parece até mal remunerado (comparativamente com as responsabilidades que teem e/ou comparativamente com outros ilustres, seja cá dentro ou no estrangeiro), está a desempenhar um cargo, tem funções e responsabilidades atribuidas...e não tendo sido obrigado a assumir essa posição, deverá quanto a mim, dignificar e honrar o cargo que ocupa. É até o simbolo maxima desta Republica, tipo: O PRESIDENTE!

Ora, indepedentemente de todos os "episódios", entre outros a trapalhada das "escutas em belém", não posso deixar de considerar este caso o CUMULO da personagem.

Não sou pela actual conjuntura e a falta de sensibilidade para com todos os que hoje em dia vivem grandes dificuldades...como tambem pelo sentido de estado: Qual será o impacto externo, quando um qualquer Holandês ou Alemã ouvir o PRESIDENTE DA REPUBLICA, daquele pais...dizer á boca cheia que "não tem dinheiro para as despesas" ?!?!?

É aquilo o REPRESENTANTE MAXIMO DOS PORTUGUESES ???

é esta a minha vergonha!

Quanto ás contas ...bem contas poderiamos fazer muitas..porque infelizmente o que não faltam são casos de reformados q recebem bem menos que os 800 da Maria...e não teem quem os oiça! E tambem lhes digo a todos, esses reformados certamente estarão a ser mal pagos se comparados com reformados noutros paises,,,ou reformados que foram directores ou investigadores ou sei lá até mesmo Presidentes.
E esses é dificil ver tantos blogues a tentar defender ou "reescrever" os desabafos e queixas.

É essa a minha vergonha!

Tonibler disse...

Os holandeses ultrapassam esse problema muito facilmente - têm uma monarquia. Que tem duas vantagens: separar entre o estado e o país; e o método de deposição do monarca ser por eliminação física, o que traz alguma pressão adicional sobre o detentor do cargo ...

Fartíssimo do Silva disse...

Caro Dr.Pinho Cardão

À faute de mieux (ficaria mal ser uma sua assessora a fazê-lo)Pinto Cardão vem tentar defender o mísero professor, como ele próprio se intitulou durante a campanha eleitoral para a presidência,sem nada na mão direita e com a esquerda vazia!!!
Não há argumentos, Dr. Pinho Cardão! Há alturas na vida em que o silêncio vale ouro.
Descontou como professor catedrático, como fucionário do Banco de Portugal, como investigador da Gulbenkian, etc, etc... mas desconhece-se quantos anos leccionou como professor universitário, como investigador na Gulebenkian ou como funcionário grau 18 no Banco de Portugal (essa mangedoura nacional.)
Não obstante, que despesas tem o nosso Pensionista? Não paga renda de casa, já que esta é património seu;come no Palácio de Belém, sem pagar, não paga à criadagem nem transportes! Os filhos estão arrumados e já sairam de casa há muito!
Que despesas terá o mísero professor para pagar?

10.000,00 euros por mês é pouca coisa?

O nosso pensionista aufere pensões tais que até lhe permitiram o luxo de renunciar ao vencimento de Presidente da República.

A rábula do nosso Pensionista é a todos os títulos inqualificável, para mais num momento em que se pedem os mais pesados sacrifícios aos trabalhadores portugueses! Uma vergonha!

As gentes do Norte, mais conservadoras como se sabe, vaiaram-no e de que maneira. Estive a ver o vídeo em que ele e sua Augusta esposa (" a minha Senhora que ganha 800,00 euros depois de uma vida de descontos, como professora..")entraram para dentro de casa, sob enorme vaia, mas não me recorda de os ter visto sair. Ou então terão saído por outra porta! Não devem ter ganho para o susto, presumo...

É verdade que o texto não é da autoria do Dr. Pinho Cardão; é transcrito com a devida vénia. Mas, ao transcrever, sem outros comentários, aderiu ao texto.
Não havia necessidade!

E ainda há quem ridicularize o Almirante Américo Thomaz...

bibónorte disse...

Tenho vergonha desse sr há muito tempo. Além de não fazer falta ainda dá despesa aos contribuintes.

Suzana Toscano disse...

Tem razão, caro Fartissimo, eu não podia vir aqui pronunciar-me sobre tal matéria, mas o Pinho Cardão tomou a iniciativa porque assim o entendeu e, a meu ver, entendeu muito bem. Aqui no 4r cada um pensa pela sua cabeça.

Ilustre Mandatário do Réu disse...

O fart. do Silva continua vidrado na assessora do presidente.

Pois é o presidente também mete a pata na poça... mas comparado com o que o meu amigo propunha -- um tal Alegre que era um autêntico pateta -- está a milhas de distância.

O tal Pateta Alegre, cuja campanha faliu (grande exemplo!), se fosse presidente, já o imaginaria a quando da circulação de quadros na EDP a propor uns versos sobre use de umas teasers para ir à caça, em troca de uns trocados.

Porque as leis, as regras, isso é coisa menor que fica para a rapaziada de Boliqueime grande usurpadora da aristrocracia quase-vigente.

Fartíssimo do Silva disse...

Dra. Susana Toscano

Cada um pela sua cabeça e todos pela cabeça do Chefe!


Ilustre mandatário do Réu

Se, se, se... coloque-se nas coisas reais e deixe as virtuais.