sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2006

Dokonjo Daikon

Caramba! Nunca vi nada semelhante. Tudo isto por causa de um nabo?

5 comentários:

Antonio Almeida Felizes disse...

E por falar em nabos, já agora aproveitem e fiquem a conhecê-lo melhor:

A fama do nabo não é nada boa, mas não passa de preconceito. O nabo é saboroso, refrescante, rico em nutrientes e fácil de preparar. Cru ou cozido, o nabo substitui sem desmerecer a maioria dos pratos de batata: é chamado a "batata da culinária ancestral".

Parte do preconceito contra o nabo vem da idade média: por ser comum e de cultivo fácil, o nabo era amplamente consumido pelos pobres, sendo seu consumo evitado nas mesas da nobreza. Por outro lado, o nabo foi tradicionalmente preterido pela batata, já que a batata servia, entre outros usos, para a fabricação de bebidas alcóolicas; mas com a recente valorização dos alimentos frescos e suas qualidade nutritivas e benéficas à saúde, o nabo vem construindo prestígio e conquistando lugar nas receitas mais sofisticadas.

Numa rápida comparação com sua prima rica, a batata, podemos constatar que a riqueza nutricional da batata tem uma só fonte: o alto teor de calorias. Enquanto 100 de gramas de nabo contém apenas 35 calorias, 100 gramas de batata contém 85. Apesar do conteúdo protéico da batata ser superior, o teor de cálcio do nabo é 5 vezes maior: por cada 100 gramas, o nabo tem 56 mg de cálcio e a batata, apenas 11.

Cumprimentos

Antonio Felizes
http://regioes.blogspot.com

Suzana Toscano disse...

Mesmo com a explicação de António Felizes sobre o valor do nabo parece-me um tanto patológica esta emoção toda. E a comparação com a sensibilidade dos japoneses aos animais feridos ou doentes ainda agrava mais o caso. Será que a desumanização chega ao ponto de se ter que orientar os afectos para um molho de nabos

fr disse...

Pronto. Vem aí a Sociedade Protectora dos Vegetais...

Tonibler disse...

Desculpem lá, mas cá em Portugal também temos manifestações de fanatismo em protecção de nabos. Só que lhes chamamos "comícios"...

JM Ferreira de Almeida disse...

Estou com o Tonibler. Por cá assistimos a histérias manifestações diárias de exaltação de grandes nabos!

http://blasfemias.net/