segunda-feira, 6 de Fevereiro de 2006

Os estatutos do PSD - I

Vou iniciar hoje um conjunto de reflexões e interrogações sobre esta questão da revisão dos Estatutos do PSD e do Congresso que aí vem.
Começo com algumas perguntas:
- O que é que hoje, em pleno século XXI, faz um Partido Político?
- Os seus Estatutos?
- O seu Programa?
- A prática política dos seus dirigentes?
- As políticas que desenvolveu enquanto foi Governo?
- O património político daqueles que o dirigiram?
- Um pouco de tudo isto?
- O que pode pesar mais?
- Como é que as circunstâncias influenciam o peso destes factores?
Sou militante do PSD desde 1974 e sei que ainda tenho muita coisa para ver.
Mas quando me recordo do XIX Congresso do PSD no Coliseu dos Recreios em Outubro de 1996, ocorre-me mais uma pergunta:
- Será que o próximo Congresso do PSD está para Marques Mendes como o XIX Congresso esteve para Marcelo Rebelo de Sousa?

2 comentários:

Pinho Cardão disse...

Oh, Vítor Reis, os seus dois últimos parágrafos deixaram-me perplexo.
Então quere-se o PSD aberto ao exterior, como se induz do seu primeiro tema, ou um PSD para iniciados ou para consumo interno ou para apaziguar "raivinhas" de facções, como se deduz da sua última questão?

Suzana Toscano disse...

Vitor, concordo com o Pinho Cardão, as novas ideias e as propostas de alteração não podem ser armas de arremesso contra a liderança senão lá fica tudo viciado. O objectivo é mudar o Partido, melhorar o seu funcionamento, reflectir sobre a sua acção futura ou vamos ficar só pela dança de nomes nas entrelinhas? É que isso marca logo a transparência do debate...

http://blasfemias.net/