quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2006

Parar um momento


Num livro com o estranho nome de "Canja de Galinha para a Alma" encontrei um texto que diz que, quando confrontadas com o que teriam feito se pudessem começar tudo novamente, a maioria das pessoas fala do que teve pena de não ter chegado a fazer. Aqui reproduzo uma entrevista feita a uma senhora de 85 anos:

"Arriscar-me-ia mais da próxima vez. Seria mais flexível.
Seria mais tolo do que fui nesta viagem. Levaria as coisas menos a sério.
Aproveitaria as oportunidades.
Viajaria mais. Subiria mais montanhas e nadaria em mais rios.
Talvez tivesse mais problemas reais, mas teria menos imaginários.
Veja, sou dessas pessoas que vivem de forma sensata todas as horas, todos os dias. Oh, tive os meus momentos e, se pudesse começar novamente, teria mais alguns. Na verdade, tentaria não ter mais nada. Só momentos.
Um após outro, sem viver antecipadamente tantos anos cada dia.
Fui dessas pessoas que nunca vão a lado nenhum sem um termo, uma capa para a chuva e um pára-quedas. Se eu pudesse novamente, viajaria com menos peso da próxima vez.
Se eu pudesse viver novamente, tiraria os sapatos no começo da Primavera e ficaria descalço áté final do Outono.
Dançaria mais. Colheria margaridas"
Nadine Stair, 85 anos

4 comentários:

Virus disse...

EXCELENTE TEXTO...

Um conselho que tento seguir, e aconselho todos a fazer o mesmo! A vida é para ser vivida, e não sobrevivida!

Suzana Toscano disse...

Caro Virus, também concordo, o problema é que nos esquecemos disso vezes demais. A 4R também serve para lembrar estes caldos de galinha...!

ferrolho1 disse...

Um belo texto, sem dúvida.
Os que procuram ter esta filosofia de vida são muitas vezes criticados pelo seu meio social. Mesmo "nesses momentos" é preciso ter alguma sensatez.

Suzana Toscano disse...

Caro Ferrolho, não exageremos, isso de ficar descalço até ao Outono é só mesmo uma imagem...:-)

http://blasfemias.net/