Número total de visualizações de página

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Coitados!

Um em cada cinco parlamentares britânicos sofre de doença mental provocada pelo stress...
E em Portugal? Nem me atrevo a escrever o que estou a pensar. Aguardo “palpites” e “diagnósticos” por parte de quem lê o 4R (os deputados da AR não podem fazer comentários sobre este tema!).
;-)

Não tarda e classificam-na como doença profissional! Sempre pode ter algumas vantagens...

5 comentários:

Tonibler disse...

Eu, por acaso, não vejo como isso se poderá aplicar aos parlamentares portugueses.Stress de sair na segunda-feira e poder chegar atrasado à sessão de quarta?
E mesmo que houvesse stress, atacaria que orgão?

Salvador Massano Cardoso disse...

Bom! O trabalho é a principal fonte de stress. De acordo com os dados disponíveis, são poucos os órgãos que escapam. No entanto, os sintomas mais precoces e mais comuns são na área sexual...
É verdade!

Suzana Toscano disse...

Pois eu acho que esses deputados britanicos são fracotes, isso da vida parlamentar é para gente resistente, que aguenta debates quinzenais, críticas de todo o lado, incompatibilidades, vidinha transparente, muita, infinita paciência. Metem-se nisso sem saber e depois queixam-se!:)

JM Ferreira de Almeida disse...

É preciso mudar de paradigma para que a política não exija tanto esforço e implique tanto stress. Faz falta um nova república, é o que é.

AMCD disse...

Vejam um debate da Câmara dos Comuns sobre o estado da nação com interpelações ao primeiro-ministro(por vezes são transmitidos na Sky News) e comparem com os debates da nossa Assembleia da República.

O ritmo daqueles debates é alucinante. O PM mal tem tempo para respirar ou sentar-se. É outra cultura. Compreendo o stress.