Número total de visualizações de página

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Ingrid Betancourt libertada


Finalmente...

4 comentários:

Zuricher disse...

Obrigado por não haver deixado de anunciar esta muito, muito boa notícia no 4R, Professor Massano Cardoso. Li com muito agrado a reportagem do "Le Figaro" para onde gentilmente colocou o link.

Eis uma boa notícia em tempos tão ruins.

António de Almeida disse...

-Engraçado, do Avante nem uma palavra sobre o assunto, alguns blogues conhecidos por defenderem causas, idem, talvez a liberdade seja uma causa que não apreciem muito. Mas vale a pena ler a 1ª página da comédia:

http://resistir.info/

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Imagino a explosão de alegria dos reféns libertados! Imagino o terror em que durante anos viveram.
Esta libertação é uma fonte de esperança para que os homens livres e bons lutem contra aqueles que não respeitam a vida.

António de Almeida disse...

Leitura complementar


Nota do Gabinete de Imprensa do PCP/03/07/2008 Em resposta a várias solicitações dos órgãos de comunicação social sobre a posição do PCP a propósito da operação de resgate de Ingrid Bettencourt por parte do exército nacional na Colômbia, o PCP considera o seguinte:

1. O resgate de Ingrid Bettencourt após um período em que esteve prisioneira na selva colombiana, coloca em evidência a gravidade da situação em que se encontram centenas de prisioneiros em ambos os lados do conflito e a necessidade de encontrar uma solução humanitária entre as partes.

2. Os complexos problemas em presença, exigem uma solução política e negociada de um conflito que se arrasta há mais de 40 anos sem solução, situação que é em si, inseparável da política de agravamento da exploração e de terrorismo de estado praticada pelo governo neo-fascista de Uribe, conforme tem vindo a ser denunciado pelas forças progressistas e democráticas da Colômbia.

3. O Povo colombiano poderá continuar a contar com a solidariedade dos comunistas portugueses na sua luta contra a opressão e exploração, pela justiça social, pela democracia e soberania nacional. Sem mais comentários