Número total de visualizações de página

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Lisboa a cair aos pedaços: a verdadeira tragédia

Alarme na Avenida da Liberdade


Lisboa tem mais de 4600 prédios abandonados. Pena é que só se pense nisto quando arde ou quando cai algum...

3 comentários:

António de Almeida disse...

-O congelamento das rendas, o problema reside aí. Depois algumas bizarrias, armazéns a funcionar nos pisos superiores, foi feito um levantamento mas algumas lojas possuem casas arrendadas em nome de particulares, que utilizam como armazém, as baixas rendas possibilitam tudo.

Margarida Corrêa de Aguiar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Margarida Corrêa de Aguiar disse...

José Mário
Confinando-me à zona da Baixa Pombalina e zonas adjacentes, o que penso é que precisamos de as revitalizar. Assistimos à grande tragédia que foi o incêndio do Chiado. Ou já nos esquecemos? Estamos a assistir há décadas à desertificação da Baixa, à sua desqualificação enquanto zona cultural e comercial, à sua degradação urbana, à sua descaracterização histórica, ao seu desaproveitamento enquanto espaço de fruição pública, à sua desvalorização enquanto espaço turístico., ao seu empobrecimento. É uma Baixa em morte lenta!
Acredito num plano de revitalização e recuperação da Baixa Pombalina. Conheço bem o dossier e só lamento que tenhamos vistas curtas na ambição de concretização. Não é com programas megalómanos, envoltos em grandes voos políticos, que a Baixa vai mudar!
O problema vai muito para além do abandono de prédios. Faz muita pena o que está a acontecer ao coração de Lisboa!