Número total de visualizações de página

quinta-feira, 17 de março de 2011

Cansaço

O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.
(...)



Fernando Pessoa

5 comentários:

Bartolomeu disse...

d'O Guardador de Rebanhos
(Fernendo Pessoa)

Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo…
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura…
Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave,
Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver.

;)

Manuel Brás disse...

Cansaço, em quadras:

São muitos anos carrancudos
de venturas enganadoras
deixando problemas bicudos
de ilusões esbanjadoras…

Desse cansaço excessivo
após tantas amaritudes
fica um sentir repulsivo
por tão abjectas atitudes.

Pinho Cardão disse...

Verdadeiro cansaço, caro Ferreira de Almeida. Mas a poesia é um refrigério...

jotaC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jotaC disse...

Então também cavalgo na onda:

"Sei que pareço um ladrão
Mas há muitos que eu conheço
Que não parecendo que são
São aquilo que eu pareço"

António Aleixo

;)