Número total de visualizações de página

terça-feira, 29 de março de 2011

Those were the days, my friend...

Já houve dias em que Sócrates explicava toda a crise pela crise do sub-prime, que mal ou nunca nos atingiu. Mas de que os EUA já recuperaram.

Já houve dias em que Sócrates explicava a crise pela crise internacional. Mas de que quase toda a Europa já se libertou. E cresce.

Já houve dias em que Sócrates explicava a crise pela gula dos especuladores. Os mesmos que, antes, compravam a dívida portuguesa com um spread pouco acrescido em relação à dívida alemã.

Já houve dias em que Sócrates explicava a crise da dívida pública pela relutância do PSD em ratificar a política do governo. E o PSD viabilizou os Orçamentos do PS. E viabilizou o PEC I. E o rating da República continuou a baixar.

Já houve dias em que Sócrates explicava a crise pela “recusa” do PSD em aprovar as novas medidas restritivas do governo. E o PSD viabilizou o PEC II. E o rating da República continuou a baixar. E o PSD viabilizou o PEC III. E o rating da República continuou a baixar.

Já houve dias em que Sócrates explicava a crise pela acção especulativa das Agências de Rating, que veementemente criticava. Aliás, as mesmas que, antes de Sócrates, davam boa nota a Portugal.

Mas, hoje, Sócrates concordou com o downgrading da dívida da República por parte das Agências de Rating. E deu uma razão. Porque o PSD não viabilizou o PEC IV.

Tudo o resto estava bem. O monstruoso défice de 2009, para ganhar eleições! O não menos monstruoso e, agora, misterioso défice de 2010, que não se sabe quanto atinge, mas que vai ficar perto do de 2009! O aumento inimaginável da Dívida Pública que em 2011 quase vai duplicar a de 2004.

Those were the days, my friend, esses de 2004, em que os spreads da dívida pouco diferiam da alemã e as taxas de desemprego, que Sócrates ferozmente criticava, eram 50% abaixo das actuais.

Então, como agora, a culpa é do PSD. Sócrates nunca foi Governo.

16 comentários:

Oscar disse...

Mas não ninguém que diga que a culpa da crise politica foi de quem se demitiu, sabendo que agravava a situação do país?

Anthrax disse...

Mmmmmm... não.
Não dá jeito para a manipulação da opinião pública.

Tecnicamente, ele será sempre o responsável pela situação de crise uma vez que ele é que é o único responsável pelas decisões tomadas.

Mas dá mais jeito fazer papel de vítima, uma vez que as pessoas tendem a empatizar mais com as vítimas... a não ser que sejam traços de sociopatia, como eu, e aí a cena da empatia é mais difícil.

Anthrax disse...

Nota: é "tenham traços" e não "sejam traços". Sry.

Tonibler disse...

Como "dizia" Sir Humphrey Apleby, as coisas importantes do país não podem estar na mão de políticos.

Caboclo disse...

OT
Seria muito bom este blog dar a sua opinião sobre :
-
A prudência da realização imediata de uma auditoria independente às contas do Estado

A incerteza da preferência do eleitorado português, manifestada nas sondagens (como a última da Intercampus, na TVI, de 27-3-2011), recomenda a realização imediata de uma auditoria independente às contas do Estado, por uma equipa da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (do Parlamento), pelo Banco de Portugal e Tribunal de Contas, a publicar antes do início da campanha eleitoral. Para que as eleições sejam livres e justas o povo tem de ser informado, com verdade, sobre a situação efectiva das contas do Estado, que o Governo esconde. Se o PSD propuser essa auditoria imediata, o CDS, o Bloco de Esquerda e o PC apoiarão essa proposta.

A auditoria pré-eleitoral não piora a situação financeira do Estado e resolverá a questão política.

http://doportugalprofundo.blogspot.com/

Bartolomeu disse...

Numbers... only just comfortably numbers... Who will keepyou (us) going through the show...
http://www.youtube.com/watch?v=VHk6clzLeMM

Anthrax disse...

Creio que compreendo a razão pela qual não querem levar a cabo a auditoria neste momento. Mas isso é estar a adiar o inevitável e assim como assim, mais valia ser agora.

Isso não seria gerar instabilidade, seria uma questão de honestidade.

Tonibler disse...

Podem-me esclarecer qual a consequência exacta das anteriores auditorias feitas às contas do estado?

1. As instituições a quem se pede para irem auditar as contas do estado, Banco de Portugal, etc..., fazem-no em permanência! Dia a dia, mês a mês, ano a ano, o facto é que há uma carrada imoral de funcionários públicos muito bem pagos a quem cabe a missão de controlar os gastos públicos. Dizem-me que agora para devem ir auditar as contas??? Confiava mais no Zezé Camarinha que neles...

2. O Banco de Portugal já lá foi duas vezes fazer contas. Baixou o défice? Baixou a dívida? A única coisa que baixou foi a vergonha de quem gasta.

3. A auditoria externa está feita. Quando os senhores chegarem com o dinheiro vão dizer "isto não é para vocês meterem as patorras..."(mas em inglês, claro) e vão cortar em tudo o que não é fundamental. E ele há tanto, sem precisar de auditoria nenhuma...

Anthrax disse...

Ó camarada Tóni!
Consequências, não houve nenhumas. Muito pelo contrário, em 2006 o valor era um e em 2010 o valor era o dobro ou o triplo do que era.

Para além disso, o Banco de Portugal (onde por acaso até há uma carrada de funcionários públicos muito bem pagos e com pouco para fazer), pode muito bem fazer tudo outra vez. Não é que estejam muito ocupaduchos, não é verdade?

Tonibler disse...

Camarada Anthrax,

Isso significa que podemos projectar já para 2015 o triplo do que é hoje...

Quanto aos senhores do Banco de Portugal, podem ir fazer alguma coisa de útil em vez de se estar a entregar outra coisa inútil para eles fazerem. Certo? Mais vale deixar de ter senhores do Banco de Portugal...

Pinho Cardão disse...

Caro Óscar:
Pois tem toda a razão. Aqueles que tomaram as decisões erradas e se demitiram para fugir às consequências é são os culpados. Obviamente. E o pessoal não é estúpido.

Caro Tonibler:
Também acho. A contribuição dos físicos seria fundamental. E de pequenos economistas (não falo dos "grandes" economistas, que também são grandes culpados...) que saibam, à semelhança dos físicos, ver e analisar os fluxos e os sistemas de forças relevantes da economia, a sua conjugação ou a sua neutralização. Estou consigo: é a altura dos físicos!...

Caro Anthrax:
Vejo que está em plena forma. Creio mesmo que, neste momento, o Tonibler já a entronizou como físico honoris causa. Com todo o mérito, diga-se!...

Caro Caboclo:
O Blog não tem opinião. Quem a tem são os seus autores, cada um de per si. Mas acontece que, efectivamente, estamos muitas vezes de acordo. "Les bons esprits..."

Caro Bartolomeu:
Uma musiquinha sempre apropriada!...

Caboclo disse...

Caro Pinho ,

Como sabe estou meio desconfiado de vc !
Ficaram umas respostas por dar ..há uns tempos atrás .

Não gosto de dribles ..

Este blog são as pessoas que o escrevem ..dâãã..tenho que fazer um desenho ?

O blog vai ou não se manifestar sobre a auditoria ?

Vcs assumem um blog ..depois não fujam com o rabo à seringa !
Transparência !! A Quarta Républica não é vossa nem da Joana !
É algo seríssimo ..e muitíssimo depende dela e da qualidade da sua liderança!
Queremos saber TUDO !!!!
AGORAAAAA !!!

Anthrax disse...

Camarada Tóni! :))

Creio que se não tivessemos Banco de Portugal, ninguém iria sentir falta dele. Qualquer pequeno gabinete de estudos, devidamente equipado, pode fazer previsões sobre a economia portuguesa e para o resto há o BCE.

Caro Dr. PC,

Eu, "físico"!? Quando isso acontecer os porcos terão asas e voarão... o que é uma perspectiva aterradora, note-se. :D

Pinho Cardão disse...

Caro Caboclo:
Pois é, aqui no 4R os autores falam do que querem e não do que outros querem ou não querem, por muito respeitáveis que sejam, como certamente será o ilustríssimo Caboclo.
Quanto às auditorias às contas, deixo-lhe, apesar de tudo, um comentário breve.
Quanto a elas, ninguém tem dúvidas que foram "ajeitadas", com mais ou menos vigor, para cumprir os objectivos governamentais. Eu próprio tenho escrito muitas vezes sobre isso aqui no 4R. Depois disto, auditoria para quê? Para comprovar o óbvio? Pois se até já hoje o INE e os organismos europeus rectificaram para cima o défice, não apenas de 2010, mas de todos os anos, desde 2007!
Creio que, após as eleições, o país precisa de um entendimento mínimo, coisa que as auditorias não beneficiariam nem um bocadinho.
Uma auditoria apuraria acréscimos de défices, de irregularidades, mesmo de ilegalidades. Isso tudo consta dos Relatórios do Tribunal de Contas. Ficaríamos a saber o valor de primeiras , de segundas e de terceiras derivadas. Mas para quê, se já é imenso, e sem perdão, o mal que já consta dos números actuais? Julgo que já nem vale a pena bater mais no cèguinho...

Pinho Cardão disse...

Caro Anthrax:
Essa questão de ser ou não ser físico é matéria para iniciados na literatura comentarística tonibleriana.
A cara amiga esteve uns tempos sem vir ao 4R e, portanto, não terá atingido a plenitude do conceito no enquadramento que lhe dei.
Mas pode ter a certeza de que considerar alguém como um cientista em física será o maior elogio que o Tonibler poderá fazer a alguém. Penso eu de que...

Anthrax disse...

Meu caro Dr. PC,

Eu percebi a subtileza da designação, embora confesse que não na sua plenitude pelas razões que referiu, mas no seu sentido literal... a física é uma espécie de anticristo para mim. Um verdadeiro apocalipse.