Número total de visualizações de página

quinta-feira, 31 de março de 2011

Embuste sobre embuste

Afinal, o défice de Portugal em 2010 ficou em 8,6%, acima do valor de 7,3% anunciado como grande êxito pelo Governo e apresentado como tal aos portugueses e em Bruxelas. Isto, depois de ter sido integrado no Estado o Fundo de Pensões da PT, com a correspondente receita.

Claro que há muito o Governo sabia que tinha que incluir no défice os prejuízos do BPN e os apoios a empresas cujos prejuízos são irrecuperáveios, como são algumas empresas de transportes. Por isso, deveria ter diminuído a despesa corrente nesses montantes para atingir o objectivo propalado de 7,6%.

Habilidosa e propagandisticamente não o fez. Foi mais um embuste para com os portugueses. Grosseiro e primário. Como muitos outros.

A agravar, foram ainda revistos em alta todos os défices públicos desde 2007!

Já li que o Ministro das Finanças vai fazer uma comunicação sobre o assunto. Pedir perdão, era o que devia fazer. Ele, Sócrates e todos os responsáveis por mais esta vergonha.

4 comentários:

Tonibler disse...

Por acaso estava mais interessado numa comunicação do Procurador-Geral da República sobre o assunto que numa comunicação do ministro das finanças. Vai-me dizer o quê, que é perfeitamente normal andar a tentar enfiar despesas de 2 mil milhões de euros na contabilidade de há dois anos ou esconder custos debaixo do tapete das EP's?
O que eu quero saber é como é que é possível fazer isto e ainda andar à solta para fazer comunicações. Isso é que temos que saber, porque o resto sabemos porque é que aconteceu.

Pinho Cardão disse...

Sempre lúcido, caro Tonibler!...

Anthrax disse...

Bom, também podemos fazer como os Islandeses. Botamos a interpol no encalço dos prevaricadores que nos conduziram, desastrosamente, a esta situação.

Temos é de esperar que eles se ausentem para o estrangeiro e assim que meterem um pézinho no avião, pumba! Interpol em cima.

Tonibler disse...

Por isso é que não podemos fazer como os Islandeses. É que os nossos não precisam de fugir...