Número total de visualizações de página

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Mau tempo terá prejudicado o investimento

Agora percebo por que não aconteceu nada após o senhor Ministro das Finanças proclamar o momento do investimento. É que naquele momento desatou a chover...

 
E.T. - Mais más notícias para o investimento. Ver aqui.

(Irra, que falta de sorte. Até tu, S. Pedro!)

18 comentários:

Pedro disse...

eu vi uma noticia sobre : "Vitor Gaspar + Chuva = -Investimento!" - assim meio de relance, e confesso-lhe que julguei ser apenas um link do "Inimigo Publico" ou qqr outro site de humor.

...há pouco abri o "Diario Digital" e fiquei boquiaberto, porque afinal é mesmo uma noticia verdadeira, e o nosso Ministro das Finanças disse-o mesmo.

Se já não fosse pouco tudo o que temos passado...chegar a isto é SURREAL!

E caso para perguntar: Choveu assim tanto mais no 1º Trimestre ?!?!..é que apesar de ter chovido bastante, não me recordo de nenhuma enxurrada ou qualquer diluvio do outro mundo.

Por outro lado, parece-me que no ano passado, no 1º Trimestre não terá chovido nada de mais...mas não creio que o Investimento no ano passado tenha apresentado valores gigantes.

Que raio...de facto choveu, mas não me parece que tenha sido assim tanto...


e estou cada vez mais convencido, que sim é verdade, estamos como Pais a "afundar-nos" cada vez mais...mas não é pela chuva! não!!...tou mais que convencido que anda é muita gente "a meter agua" a mais que a conta! Começando pelo VC!

Agitador disse...

Talvez seja conveniente perguntar ao VG em que se baseou para fazer tal afirmação antes de entrarmos nesta fase deprimente de ridicularizar tudo o que o VG diz ou faz.

Na minha actividade de construção a chuva em excesso prejudicou. Fica a informação.

QUEM SOMOS NÓS PARA DUVIDAR DA AVALIAÇÃO DO MINISTRO DAS FINANÇAS DO PAIS MAIS DESENVOLVIDO DO MUNDO?!!!

JM Ferreira de Almeida disse...

Eu não sou ninguém, caro Agitador.

Bartolomeu disse...

Só não compreendo porque razão MST chamou palhaço ao outro...
Bahhh!
Que se lixem!
Vamos mazé à poesia:

Ser ministro, é ser mais louco
É de meteorologia entender muito
Mas de finança e economia, entender pouco
E no fim, deixar o país, faminto.

É ter pelo Benfica uma paixão
E não saber sequer para onde ir
Enfiar os portugueses num caixão
E voltar para Bruxelas a sorrir

É ter olheiras, é ter ar de lunático
Por elmo, um coelho embasbacado...
É olhar para tudo, meio apático!

E é fud.. a malta de forma negligente
Mesmo os que já estão com "ele" todo entalado
E dizê-lo cantando... a toda a gente!

(tenhamos paciência... muiiiita paciência...)

Pinho Cardão disse...

Caríssimos:
Ainda bem que temos um Ministro dado à meteorologia e à geografia.
Dizei-me, pois, quais e quantos são os países onde muito chove (por exemplo, os tropicais...) que são desenvolvidos?
Gaspar está atento!...

Pedro disse...

Pois...carissimos Pinho e JMF Almeida...

é caso para dizer:

"não tentem tapar o Sol com a peneira..."

porque no caso até se trata de chuva!

Mas assim de repente, sou capaz de me lembrar de uma serie de paises Europeus onde chove bem mais do que cá (tipo: praticamente todos!)...

...e não me recordo nunca de ter ouvido afirmações deste "calibre" !

mas lá está, como não tenho a mesma informação que VG, esperarei serenamente pelos dados do Ministro, e a respectiva declaração de "Calamidade Natural".

(pois, se o VG diz isto, havemos de perguntar á Ministra da Agricultura que terá ela para dizer aos nossos agricultores e respectivas colheitas...)


P.S - a ligeireza e tom pueril com que penas tão perspicazes são complacentes com VG...mas sempre tão aguçadas para perorar sobre sindicalismos, crescimentismos e outros "ismos"...é simlpesmente confrangedor...e quase diria proximo de outro "ismo": o "FANA" tismo!!!

Mas isto sou eu, que não percebo nada de meteorologia...

Suzana Toscano disse...

O que vale é que houve seca na última década....

jotaC disse...

Faz sentido. De onde ele veio chove muito e, como tal, hibernou que se fartou, por isso estes dois anos não foram ainda suficientes para acordar do entorpecimento de que aquela cabeça sofre! Ainda bem que o srº. teve a sorte de ser convidado para ministro de um país solarengo, de baixa pluviosidade...

Agitador disse...

Realmente devemos ser complacentes com quem tem a coragem de avançar e representar este rectângulo. Quem sai da sua zona de conforto e tenta fazer alguma coisa. Esses merecem sempre o minha admiração! O resto são tricas e conversa de café que podem dar algum prazer mas nunca deverão deturpar a nossa objectividade.

Quanto aos sindicalistas não perorei nem perorarei nada.
Agora em meteorologia sou uma barra.

JM Ferreira de Almeida disse...

Bom, meus caros, um pouco de serviço público. Péssimas notícias para o investimento neste fim de semana como se pode ver por aqui:
http://expresso.sapo.pt/regressa-a-chuva-e-o-frio=f812402#ixzz2VW8OyzTI

Bartolomeu disse...

Até pode ser, Dr. Ferreira de Almeida mas, se o tempo se mantiver de chuva, a indústria das galochas vai conhecer o maior sucesso de todos os tempos. Das galochas e dos submarinos...

Pedro disse...

Ahhh!!! Ok...finalmente percebi tudo, e quase que já me posso dizer "recuperado" !

É que afinal o tal relatório do FMI, que fala de erros nos planos de recuperação...deve lá ter em letras pequeninas algo deste genero:

" O FMI reconhece que erro no plano de restruturação de Portugal!

O grande erro do FMI foi tentar aplicar uma receita Primavera/Verão a um pais tipicamente Outuno/Invero!"

...é isso!!!

E tudo se explica:
- Depois de as causas das nossa misérias se deverem a "LAVAR OS DENTES COM TORNEIRAS ABERTAS"

- temos agora a culpa da não-recuperação no São Pedro que teima em não fechar "AS TORNEIRAS ABERTAS!"



(enfim, nada como as elites Tugas, para meter agua continuamente...)

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

O São Pedro anda zangado com o Gaspar! Porque será?

Henrique Pereira dos Santos disse...

Aconselharia a leitura dos números do INE, que efectivamente confirmam o que disse Gaspar (que não é exactamente o mesmo que o que dizem que gaspar disse).
henrique pereira dos santos

Pinho Cardão disse...

Boa, caro Henrique P. Santos!...

JM Ferreira de Almeida disse...

Números? Não poupámos pelo menos mil milhões em energia? Não se anteveem melhores produções? Reservas de água não são riqueza contável? A sra ministra da agricultura em plena AR não fez apelo à sua fé para clamar por chuva? Será que o Estado vai considerar, face aos números do INE, a chuva intensa caso de força maior e indemnizar os empreiteiros nos contratos em que figura como dono da obra?

Henrique Pereira dos Santos disse...

Caro Ferreira de Almeida, as minhas desculpas por não ter respondido a tempo, vai por issso a destempo. A poupança de energia não conta para o investimento que era exactamente o que Gaspar comentava. A questão era saber por que razão o investimento se portou tão mal no primeiro trimestre de 2013. Gaspar disse que estava preocupado com isso e acrescentou que isso se devia ao mau desempenho do sector da construção (o que é fácil verificar nos números do INE) e acrescentou que isso tinha sido negativamente influenciado pelo mau tempo (pode confirmar no relatório de conjuntura da federação portuguesa das indústrias de construção e obras públicas de Maio de que extraio só um parágrafo: "As opiniões expressas pelos empresários da Construção apontaram em abril, e face aos primeiros três meses do ano, para uma queda menos intensa do indicador de confiança na Construção (-0,3% em abril, após variações homólogas de -39%, -31% e -19% em janeiro, fevereiro e março, respetivamente), o que poderá, em parte, ser explicado pelo facto de o primeiro trimestre do ano ter sido particularmente desfavorável, em termos meteorológicos, para a atividade da Construção."
Aparentemente, 10 a zero para Gaspar, apesar de todo o ruído em contrário.
henrique pereira dos santos

Manuel Silva disse...

Nota prévia: Como o meu comentário, educado, cordato, posto em termos sérios foi censurado pelo Dr. Tavares Moreira (pela 2.ª vez, já o tinha feito há dias), deixo ao vosso conhecimento esse facto. O comentário propriamente dito não o guardei, mas sou capaz de o reconstituir. Mas porque não o Dr. Tavares Moreira repô-lo, para que possam aquilatar da verdade do que digo?
Aqui vos deixo o desafio, de um social-democrata (verdadeiro) para outros sociais-democratas, igualmente amantes da liberdade.
E aqui vos deixo o link do vídeo de 3:58 de que o Dr. Tavares Moreira não gostou:
http://www.youtube.com/watch?v=RFEf9_swh3s
--------------------------------
Sr. Dr. Tavares Moreira:
O execrável acto de censura que o senhor acabou de fazer com o meu comentário é bem revelador dos tempos que vivemos.
Tanto mais que é perfeitamente injustificado, na medida em que, quer os termos formais do comentário, quer o conteúdo não o justificam.
Trata-se, portanto, de um acto da mais pura e dura censura.
Motivada apenas pelo facto de o senhor não suportar o contraditório, um contraditório que, de forma eloquente, põe a nu as historietas dos juros amigáveis que os mercados nos cobram.
O Dr. Moreira Rato já tinha ficado embatucado com as perguntas de José Gomes Ferreira, mas, ou por impossibilidade real ou por uma razão de ética, aguentou o incómodo.
O senhor não, não o suportou: logo, censurou.
Se o que prefere é tem um público fiel que se limita a aplaudir o que diz, que fique com esse público e que seja muito feliz.
Mas não me venha com a treta da social-democracia, clamando-se daquilo que não é.
Passe muito bem.
Conseguiu o que queria.