Número total de visualizações de página

domingo, 16 de junho de 2013

Um Seguro abaixo dos mínimos

"Proponho que a UE estabeleça como objetivo para o ano 2020 que nenhum país (da União Europeia) possa ter uma taxa de desemprego superior à média europeia".
Nem superior, nem, por exclusão de partes, inferior, claro está. Portanto, o que seguramente Seguro propõe é que o objectivo de desemprego seja igual em toda a Europa. Alto, baixo, ou médio, tanto faz. O que importa é que seja igual!...
Estava no estrangeiro, ouvi e não quis acreditar. Mas, chegado a Portugal, li e é verdade. Seguro propôs!... Claro que um curso de adultos de relações internacionais não inclui saber matemática. Nem socialista que se preze preza qualquer obtusa ciência que trate de contas. 
Imagine-se a natureza do forum...que a proposta foi aplaudida!... Com a perplexidade de alguns progressistas com umas luzes de aritmética e porventura menos devotos. Bom, mas o facto é que a proposta teve aplausos. Perplexos, mas aplausos!... A ignorância, para além de atrevida, é também aplaudida. 
Só num surrealista Forum progressista e socialista um “happening” destes pode acontecer. O que seria o menos. Mas, o mais, é que o promotor do evento foi um Seguro que não quer ficar pelo progressismo socialista e quer ser 1º Ministro de Portugal.
O que mais teremos que ouvir!...

18 comentários:

Ilustre Mandatário do Réu disse...

Depois do Pateta Alegre o PS não nos consegue oferecer mais que o Pateta Seguro.

Arre burro! perdão Seguro...

Tavares Moreira disse...

Caro Pinho Cardão,

Conceito seguramente singular, este, de ninguém poder apresentar um valor de desemprego superior à média...o cálculo dessa média deve consistir numa operação cheia de emoção, mês a mês, para ver quem consegue ficar abaixo da média...estragando o jogo todo!
Esta ideia consegue superar, em extravagância, a sugestão (entretanto abandonada, certamente depois de ter corado um bom bocado) de reduzir o rácio de solvabilidade exigido aos bancos portugueses...

Pinho Cardão disse...

Caro Tavares Moreira:
Afinal, a agenda que o homem tem é a agenda para a asneira, para o cescimento da asneira.

Luis Moreira disse...

E num "francês" irrepreensivel. Até fiquei envergonhado.

Stunning inspiration disse...

O psd não tem mais moral que o ps .
Ambos os partidos não merecem sequer ser designados com maiúsculas .
O ps e o psd são irmãos gémeos siameses !
Ambos são cúmplices na destruição de Portugal .
Porque o governo atual do famigerado psd não fez uma auditoria geral às contas do estado ? Porque não meteu já na cadeia o famigerado socrates ?
SIMPLES ! PORQUE SÃO TODOS CUMPLICES !


Stunning inspiration disse...

Porque os ilustres autores deste blog não fazem um comentário sobre o assunto da semana ?
http://porfalarnoutracoisa.blogspot.pt/2013/06/a-arte-de-mal-tratar.html

Tonibler disse...

Eu imagino o coffee break daquela conferência.."Eh, pá, ouviste aquele burro? Português, não é?"

Zuricher disse...

Aquando da epidemia de cólera de 2008 o presidente Mugabe do Zimbabwe a dada altura fez publicar um diploma legal dizendo que a epidemia tinha acabado. Que continuasse a morrer gente às mãos cheias era irrelevante. Sua Excelência determinou que estava acabada, mandou publicar, assunto arrumado. Acabou-se a epidemia de cólera! Presidente diz, tá dito! A realidade que contradizia a extraordinária visão do homenzito foi apenas um pormenor irrelevante e sem qualquer relevância. Assim me parece esta ideia deste pateta. Basta colocar na constituição que o desemprego tem como limite 11% (que raio de número... porque não 10% que sempre é uma conta mais certa?) e as forças conspiratórias do universo imediatamente se porão em posição de firmes e respeitarão o limite. A partir desse momento não mais o INE reportará taxas de desemprego superiores aos tais 11%. Então e se na realidade houver mais de 11% de desempregados na população activa? É um mero pormenor irrelevante e sem qualquer importância!

Que gente... APRE!

Paulo Pereira disse...

Eu percebi que o AJS quer que a UE desenvolva politicas economicas que baixem o desemprego para o nivel médio actual nos casos em que está acima.

Se for assim é uma posição correcta e sensata, contra o fundamentalismo austerista actual .

Pinho Cardão disse...

Caro Paulo Pereira:
O que o meu amigo percebe!...

Perime disse...

Extraordinário como qq proposta do AJS é vista por inteligentes (e ressabiados)do PSD como uma tonteira. Felizmente que o Paulo Pereira "procurou" fazer com que aqueles percebessem
Vá lá... vejam lá se compreendem mesmo

SLGS disse...

Para existir uma "média" tem que haver números acima e abaixo da mesma.
Então como se pode propor que ninguém tenha uma taxa superior, ou inferior a essa "média"?
Entendo que, neste caso,se pretenderá que todos tenham o mesmo nível de desemprego, tirado a régua e esquadro. Ou não?

Zuricher disse...

Caro Perime, não é preciso ser apoiante do PSD para classificar a ideia do Seguro como "tonteira". Eu não sou apoiante do PSD... Embora, claro, esteja mais próximo do PSD do que do PS, naturalmente.

Pinho Cardão disse...

Caro Perime:
Devolvo-lhe os "ressabiados" e fico com o inteligentes.
Mas o que Seguro disse, na fórmula literal e no contexto, foi uma rematada asneira.
Agora, se os defensores oficiosos querem diminuir os danos, pois que o façam. Mas não queiram atirar para outros a parvoíce que tem dono Seguro.

Paulo Pereira disse...

caros,

é óbvio e razoável pensar que o Seguro pretendia dizer que em 2020 nenhum país da UE deveria ter uma taxa de desemprego superior a 11% a média actual.

parece é que isso não é nada obvio para os crentes no austerismo purificador do capitalismo !

vejam o caso dos EUA em que não é admissivel politicamente taxas de desemprego acima de 9%.

Ilustre Mandatário do Réu disse...

Será que é mesmo verdade o que Pinho Cardão cita? Estive a ver este vídeo e não me parece.

Já por várias vezes assisti a grave deturpação por parte dos media. Assim sendo dou o benefício da dúvida a Seguro e retiro o que disse.

Pinho Cardão disse...

Limitei-me a transcrever o que um jornal cita como palavras textuais. E outros media repetiram.

Paulo Pereira disse...

O video é claro de que o AJS se estava a referir á média actual .

Os austeristas continuam a preferir a purificação do capitalismo á custa do aumento do desemprego e da pobreza.