Número total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de maio de 2009

”Com 60 anos obrigam-me a ser profissional da PSP”

O Público de hoje traz uma reportagem com fotografia da manifestação que ocorreu ontem em Lisboa. Não vou dissertar sobre as razões do protesto. Devem andar desagradados com a sua situação. Nada de novo neste pobre país com tanta gente descontente.
Mas não foi esta a razão que me levou a escrevinhar este pequeno apontamento. Foi a fotografia. Pois bem, a fotografia mostra um polícia com “boné” e casaco policial, sentado numa cadeira de rodas, empunhando um cartão vermelho a ser empurrado por um colega a preceder o resto da coluna de manifestantes. Curiosamente, ou não, o senhor agente aconchega no seu regaço um cartaz com os seguintes dizeres:” Com 60 anos obrigam-me a ser profissional da PSP”.
Mas qual é o problema do senhor? Quer ir para casa? Sente-se velho? Não tem capacidades para trabalhar? Aos 60 anos? O seu trabalho é penoso, desgastante física e intelectualmente? Oh senhor agente deixe-se disso! Faz-lhe muito bem trabalhar aos 60 anos. Nunca ouviu dizer que trabalhar faz bem à saúde? Se a quiser proteger, trabalhe. A não ser que seja mesmo um inválido de verdade. Ai é obrigado? Imagine se todos começarem a contestar que estão a ser “obrigados” a trabalhar aos 60 anos!
Sabe que lhe diga? Diga obrigado por ter emprego e... trabalho.

9 comentários:

Bartolomeu disse...

Ui... ui... ui... caríssimo Professor Massano Cardoso, por que águas o meu amigo se foi pôr a navegar...
Espera que um "agente da autoridade" saiba agradecer, seja o que fôr!?
Então repare, a "brigada do casse-tête", sempre se prostiuiu às regras internas da "confederação".
-Ao entrar, se não trazes cunha, vais para o giro.
- Se não demonstras obdiência, vais comandar o trânsito para um qualquer cruzamento de Lisboa.
-Se souberes baixar as calças na altura devida, vais para uma secretaria de um comando.
- Quando atingires os "cinquentas", medem-te o perímetro abdominal e oferecem-te uma reforma antecipada, devidamente "apadrinhada" pelo general que conseguiste servir... com exemplar dedicação...
E pronto, tens a vidinha feita e tempo livre para te alistares como segurança num shopping, ou junto à cancela do estacionamento de uma empresa. Ou então, se passaste a vidinha a fingir que os amavas, mas afinal... não... podes regressar à aldeia e à cazinha que te viu nascer, procurar refundida num canto escuro da adega, ou entre os caibros da pocilga a velha enxada e iniciares a terapia da "bordoada aos torrões" sem nunca deixares de neles ver reflectida a "fronha" do comandante da unidade que te chagava a paciência porque os "amarelos" dos botões da farda não resplandeciam ou porque o boné estáva descaído...
Vais ver que com sorte, ainda acabas sentado debaixo daquela velha figueira de onde te despencaste quando eras puto e que só por uma sorte incalculável, não quebraste o pescoço... hummm? mais valia??? não digas isso homem, mais vale prostituto a vida toda, que marreco!

Lacão disse...

A minha melhor expectativa é que aos 60 esteja a trabalhar!!

Carlos Medina Ribeiro disse...

Tem toda a razão.

E mais terá se "der um retoque" na quinta palavra do seu texto...

Salvador Massano Cardoso disse...

Já está corrigido. Obrigado.

Miguel Madeira disse...

"O seu trabalho é penoso, desgastante física e intelectualmente? "

Suponho que seja (pelo menos fisicamente).

Pézinhos N' Areia disse...

... please...

estamos a falar de uma profissão na qual o primeiro "acidente de trabalho" é ... morrer !...é dose !...

Uma profissão marcada por um percurso de trabalho por turnos e constante mudança de horários, muitas vezes em locais de trabalho sem qq condições, etc.

Uma profissão que exige perfomance intelectual, física e psíquica ....de relevo... e cada vez mais...:-(


Coitado do Zé Polícia ....



Este senhor polícia de 60 anos faz parte de uma geração de polícias que viveram uma vida profissional muito mais difícil que a dos actuais jovens polícias...Hoje em dia apesar de tudo há aspectos de funcionamento que foram melhorados para tornar menos dura a função policial.

há realidades que só se conhecem verdadeiramente,... vivendo-as "por dentro" ....

lamentavelmente ainda existe o fantasma da polícia como orgão repressor do regime, daí que muitas vezes as pessoas sejam contra a polícia. É pena !


... mas qd estamos aflitos é à Polícia que pedimos auxílio e socorro.


A polícia é sempre a 1ª Porta nos momentos de aflição.

Serve para tudo ...


Bem Hajam os Polícias Portugueses.

rxc disse...

Pézinhos, aqui nas Caldas da Rainha nunca os vejo em lado nenhum...E nas aldeias em redor é raro ver-se também a GNR. Devem estar todos infiltrados a investigar grandes crimes, que nunca são vistos por ninguém...
Quando a janela da loja está partida e os ladrões bem longe, ai sim aparecem.

Pézinhos N' Areia disse...

caro rxc é público que há falta de recursos humanos na psp, por todo o país.

E também é público que muitos oficiais da psp estão nos gabinetes em vez de estarem na rua... Não sabia ?

O número de agentes e chefes não é suficiente para as necessidades de resposta aos problemas das populações de norte a sul.

Na cidade na qual resido também se passa idêntica situação à de Caldas da Rainha, conforme descreve.

O problema residará (tb), para além da escassez de RH, na pouco eficiente gestão dos recursos humanos desta organização.

digo eu !

rxc disse...

Mas se for ao quartel ou posto da PSP encontro lá agentes e guardas aos montes, atarefados a largar umas chalaças ou a tomar café...E que belo posto de polícia têm os agentes aqui nas Caldas. Pelo menos de falta de condições não se podem queixar, quais vão ser então as justificações para um trabalho que continua a deixar muito a desejar? E se for aos cafezinhos de aldeia, também não é difícil de encontrá-los em amena cavaqueira em redor dumas imperiais. Isto já para não falar nos critérios potencialmente discutíveis em termos de recrutamento.