Número total de visualizações de página

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O Mar Português - Dia Mundial do Mar


O mar aqui tão perto, mas ainda tão longe. Porquê?
Com a extensão da plataforma continental, a zona atlântica portuguesa pode atingir, dizem os especialistas, quatro milhões de quilómetros quadrados. Com tanto mar precisamos de ter uma estratégia clara, de definir prioridades e de não nos dispersarmos por um mar de ilusões e promessas. Sem o fazermos não temos como explorar a riqueza do mar e não temos como defender nem proteger os nossos interesses económicos. Já se fizeram muitos estudos e conferências sobre o mar, em que se repetem declarações de princípios e se anunciam vastas listas de potencialidades, planos e objectivos. Mas falta o principal, sair do papel... 

6 comentários:

Zuricher disse...

Cara Margarida, falta o que sempre falta em Portugal, nisto como em todas as coisas. Definir um objectivo realista, traçar um plano com pés e cabeça para o alcançar e segui-lo.

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Precisamente, Caro Zuricher!

Bartolomeu disse...


Cabe aqui (julgo) transcrever o poema de Fernando Pessoa; Ó Mar Salgado. Nele concentrou Pessoa, sentido idêntico ao do post da cara Drª. Margarida.
Coloco especial ênfase na frase: «Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.»
E estamos - os Portugueses - a verificar, que a distância para alcançar o "Bojador", aumenta na mesma proporção, que a "dor".
Resta-nos desejar que a Alma seja Grande e que todo o esforço valha apena, para que chegue o dia em que possamos ver o céu espelhado no mar.


Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.



jotaC disse...

Acho que já fizeram umas coisas, criaram uns lugares de assessores para o mar... ;)

Ó Ladrões 100 anos de perdão não são 102 deixem a maralha roubar se faz favor disse...

Sair do papel? Fozga-se, olha as ondas pá, andam nos 3 metros e meio e tá frio pó caraças....
vê lá se sais no bacalhoeiro islandês com um mar destes...

o mar como a terra rende pouco pá

O pobre do Olaf Gundarsson Filho de Gundar construções und steel pipes...ganhava umas 600 mil ao mês a fazer planos

agora a tirar 2 toneladas de tamboril e de pseudo-bacalhau e alguns Gadus spp por dia
faz 25.000 a 30.000 por mês...

cada coroa vale agora 0,00754 do Franco Suíço (CHF)

e já valeu muite mais

é só fazer as contas salário mínimo não existe na islândia

minimum wages are negotiated in various collectively bargained agreements and applied automatically to all employees in those occupations, regardless of union membership; while the agreements can be either industry- or sector-wide, and in some cases firm-specific, the minimum wage levels are occupation-specific



Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Caro Bartolomeu
E esperemos que o esforço esteja bem dirigido...
Caro jotaC
A técnica dos assessores já é velha...