Número total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Estou a ficar velho, e por isso confesso que...



... tenho cada vez mais para com os livros a mesma atitude que para com a pintura, a escultura, a música, o cinema. Simplesmente reajo ao que gosto. Ao que me estimula os sentidos. Não sou capaz de selecionar uma obra porque está catalogada de extraordinária. Ou porque o seu autor foi crismado pela crítica como génio. Ou porque vem embrulhada numa cintura que publicita não sei quantos prémios. E acontece-me mesmo julgar monótona a obra do consagrado e vibrar com a do anónimo.
Um bom livro é o que me prende pela surpresa. Não pelo desfecho mas pelo enredo improvável. Aquele que, passadas as primeiras páginas, me envolve na estória a ponto de querer ser aquela personagem, de a detestar, de partilhar os seus sentimentos ou de reviver a experiência que vejo retratada. De me inquietar com a proximidade do final, quando olho para a magreza das folhas que falta consumir. E, consumidas, desejar a sua continuação.
Enfim, estou a ficar velho...

5 comentários:

Massano Cardoso disse...

Aproveite, porque é bom, mais do que esperaria, não obstante alguns inconvenientes, claro.

SLGS disse...

Como o compreendo bem...

jotaC disse...

Com a idade tornámo-nos mais exigentes, mais refinados...

Muito bonito e melancólico este post, a condizer com uma sexta-feira chuvosa, ou então são os meus sentidos que o querem ler assim...

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

José Mário
Um bom livro é uma grande companhia. O que pode ser um bom livro para uns pode ser um mau livro para outros. Cada um saberá em cada momento escolher e, depois, sentir o conforto que o livro lhe pode trazer. Confortos variados, tudo depende do estado de alma...

Suzana Toscano disse...

Não me parece que resulte da idade, mas de uma forma muito sábia de aproveitar as coisas boas da vida, o que se divulga e publicita só por mero acaso é o melhor o mais interessante. Partilho inteiramente da sua "crise de idade", aproveitar o tempo livre para fazer o que quero e me dá gosto, como embrenhar-me num bom livro ou ir ver um daqueles filmes que acabem bem :)