Número total de visualizações de página

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Pedimos desculpa pela interrupção...

 
Há por aí alguém que me recorde o motivo pelo qual foi despachado o anterior C.A. da RTP?
E já agora, pergunta a minha curiosidade: serão verdadeiramente surpreendentes estas declarações do atual presidente do C.A. da RTP?

7 comentários:

Pinho Cardão disse...

O novel Presidente ficou deslumbrado e o experimentado pessoal da casa rapidamente lhe chamou um figo. E concede-lhe uma enorme ilusão de poder. Ilusão, porque não exerce. Coisa para profissionais batidos nos muitos conselhos de administração que por lá passaram.

Pedro disse...

..ou isso, ou então é precisamente o contrario.

O senhor, chegando lá, e percebendo onde se tinha metido e decidiu desistir.
Mas para que não perdesse o SubsidioDeDesemprego, pensou para com os seu botões:

"Ora deixa cá ver, como é que o anterior se safou !?!?!...ah, ja sei - Basta-me fazer um discursosito de circunstancia, que num instantinho tou livre..."


E cá, está!, agora é só chegar fogo ás palavras do senhor....que o Relvas trata de o por andar.

Simples!

Tonibler disse...

A pergunta não deveria ser "porque é que ainda existe um presidente do CA da RTP"?

jotaC disse...

Por analogia com outras administrações públicas, talvez a coisa passe pelos primeiro e segundo comentários, é sempre assim, entram com vontade mas logo alguém lhes faz perceber que afinal aquilo assim é que está bem...
Contava-me uma funcionária de um serviço por onde passei que cada diretor que entrava de novo lhe processava uma choruda soma de dinheiro justificado como trabalho extraordinário; o beneficiado depois de ver o recibo ligava-lhe a dizer que havia engano, tinha dinheiro a mais no recibo, ao que ela respondia que não, o seu antecessor recebia o mesmo, entrava tarde mas ficava para além do horário, coitado era um moiro de trabalho...
E com isto é escusado dizer que ninguém mexia, todos comiam, e "uma mão lava a outra"...



Carlos Monteiro disse...

Continuem a obrigar-me a pagar 350 Milhões de euros por ano. Deve ser a isto que se chama de «racionalização» das funções do Estado...

Suzana Toscano disse...

Caro Zé Mário, já se sabe que por cá sai muito caro ter razão antes de tempo...

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Caro Dr. Pinho Cardão
Penso sempre que já nada nos deve surpreender, mas os últimos tempos mostram que há sempre um inimaginável impossível de prever...